Whittaker surpreende Jacaré e vence por nocaute técnico no segundo round

O sonho de Ronaldo Jacaré de se aproximar de uma disputa de cinturão ficou mais longe depois da noite deste sábado, quando ele foi dominado por Robert Whittaker e perdeu por nocaute técnico aos 3m28s do segundo assalto, no card principal do “UFC: Johnson x Reis”, em Kansas City (EUA). Sem conseguir levar o combate para o chão, onde teoricamente teria grande vantagem, o brasileiro sucumbiu diante da movimentação em ritmo alucinante do neozelandês, que mostrou ser um perigo em pé para qualquer um na divisão dos médios (até 84kg). A interrupção do árbitro Mário Yamasaki pode ser questionada, mas não apaga a atuação irretocável de Whittaker, que venceu a sétima seguida e se colocou em boa posição na categoria.

Robert Whittaker castigou Ronaldo Jacaré no card principal do UFC Kansas City (Foto: Getty Images)

Robert Whittaker castigou Ronaldo Jacaré no card principal do UFC Kansas City (Foto: Getty Images)

O primeiro bom momento da luta foi de Whittaker, com uma esquerda que causou um leve desequilíbrio no brasileiro. Jacaré tentou uma queda, mas entrou fora de tempo. Pouco depois, encurtou a distância, foi para o clinche e pressionou o neozelandês contra a grade. O atleta da X Gym derrubou, trocou posições e os dois ficaram de pé, mas Jacaré insistiu, derrubou e pegou as costas. Whittaker mostrou técnica para se livrar da posição em velocidade e evitar a luta agarrada. Na trocação franca, uma esquerda tocou Jacaré, que se desequilibrou, bateu no chão e voltou. O brasileiro conectou um overhand de direita e jogou um chute frontal na guarda do oponente. Whittaker levava vantagem nas trocações na curta para a média distância e terminou o round com jab e direto no tronco de Jacaré.

A situação de Jacaré se complicou no início do segundo round. Um direto de direita levou o atleta a knockdown, mas Whittaker não quis ficar no chão com o rival e deu espaço para ele se levantar. Outra direita balançou o brasileiro, que circulava para tentar se recuperar do castigo sofrido no começo do assalto. Whittaker seguia conectando bons golpes. O cruzado de esquerda era a sua principal arma. Jacaré já aparentava cansaço, quando um chute alto entrou certeiro em sua cabeça. O neozelandês foi para cima, aceitou o jogo no solo para conectar golpes duros no ground and pound e, quando Jacaré virou de costas, parecendo recuperar-se, o árbitro central Mário Yamasaki interrompeu.

Fonte – Globo Esporte

Deixe o seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Os campos marcados são obrigatórios *

*

Voltar ao topo