Ca27a925 fbcd 4710 90d6 24a92209024f

O Corinthians bateu o Botafogo por 1 a 0 em Itaquera na tarde desse domingo. O gol foi marcado por Jô, mas Fábio Carille foi o grande nome do duelo ao mudar o esquema da equipe e apostar nos jogadores que acabaram sendo fundamentais para o trinfo corintiano. Na entrevista coletiva concedida logo após a partida, o técnico do Timão não deixou de valorizar o próprio trabalho, mas refutou qualquer protagonismo.

“Estrela…Eu não me apego muito nisso. Tem um ex-técnico que eu admiro muito, que é Muricy (Ramalho), que dizia ‘aqui é trabalho’. E aqui é trabalho também. Todos os jogadores sabem o que tem que fazer em campo, um grupo muito equilibrado. A ideia (no intervalo) era mudar o jogo, colocar jogadores que vão para o drible. Depois, o Pedrinho também. Jogador inteligente, que apesar de armador, tem o um contra um muito forte também”, comentou, antes de detalhar melhor sua análise do confronto que levou o Corinthians a abrir sete pontos de vantagem na liderança do Campeonato Brasileiro.

“Aconteceu tudo que a gente tinha planejado, ainda mais quando se confirmou a escalação do Botafogo com um homem só na frente. Vi um time rodando bastante a bola, com paciência, para entrar na defesa. No segundo tempo foram 15 finalizações, nove certas, contra nenhuma do adversário. A ideia de Marquinhos Gabriel aberto na ponta, com Jadson por dentro e jogadores agudos pelos lados funcionou muito bem. Mais uma vitória merecida”.

O desempenho na etapa final agradou, principalmente depois de um primeiro tempo em que o Corinthians, assim como o adversário carioca, não deu sequer um chute na meta. O domínio, entretanto, já era suficiente para agradar Carille. O técnico garantiu que aprovaria o desempenho de seus comandados mesmo se a vitória não tivesse vindo.

“Poderia até não ganhar o jogo hoje, poderia. Eu ia sair muito feliz pelo rendimento. Já tem um tempo que eu vinha falando da questão do equilíbrio. Hoje foi mais uma prova que melhoramos bastante, com passagem de lateral, goleiro adversário trabalhando bem. A equipe está buscando esse equilíbrio”.

Por fim, Carille fez questão de valorizar o planejamento adotado em uma semana que o Corinthians teve de se dividir entre Copa Sul-Americana e Campeonato Brasileiro.

“Hoje eu saio com a certeza de que ter entrado com cinco jogadores limpos na semana me ajudou. Maycon, Arana, Jadson, Clayson e Jô. Hoje tenho a convicção de que foi bom. Sabíamos que o jogo ia exigir”, concluiu.