E198e791 5a19 4765 af8f 4cfac290ec69 Tricolor paulista lidera o Z-4 (Foto: Maurício Rummens/Estadão Conteúdo)

O treinador do São Paulo Dorival Júnior rebateu nesta sexta-feira (22) a provocação de Guilherme Arana, do Corinthians, que disse que o ano seria perfeito se o rival tricolor fosse rebaixado para a Série B do Brasileirão. As duas equipes se enfrentarão no próximo domingo, às 11h, no Morumbi.

"A maior motivação para os jogadores do São Paulo é vestir a camisa tricolor e sair desta situação em que estamos. Não tem motivação maior do que essa", disse o treinador. "Esse tipo de declaração importa, mas não é superior à determinação de uma equipe em querer responder à altura o fato de vestir essa camisa."

Mais cedo, Dorival falou sobre o rival, contrariando a ideia de que o Alvinegro passa por uma crise - especulada após as três derrotas nos últimos cinco jogos do Brasileiro, além da eliminação na Sul-Americana diante do Racing. "Eu queria estar vivendo esta 'instabilidade' do Corinthians. Líder, com todos os números favoráveis, com larga vantagem...", brincou.

Para ele, o atual momento de oscilação do Corinthians é normal. "O que está acontecendo é uma pequena oscilação, natural, mas que nem de longe está perto da maioria das oscilações dos outros times brasileiros na temporada. O Corinthians deixou de conquistar dois ou três bons resultados, mas tem uma larga vantagem para trabalhar."

O Majestoso

O treinador espera um duelo difícil contra os líderes do torneio. "O Corinthians não é líder por acaso. É a equipe mais regular ao longo da temporada. Teremos dificuldades e espero que eles também tenham. Nossa equipe está evoluindo e temos tudo para ter um grande espetáculo no domingo."

Para Dorival, a equipe do São Paulo está "ganhando corpo" e ainda está em busca de uma forma ideal. "O time está se preparando com intensidade e seriedade. É uma equipe que começa a ganhar mais corpo. Ainda não é o ideal, oscilações acontecerão mas há muito interesse por parte dos jogadores em reverter a situação do São Paulo no torneio."

Apesar de exaltar o trabalho do grupo para tentar derrotar o líder do Brasileirão, um empate é o mínimo que Dorival espera para o clássico. O treinador exaltou a importância de o São Paulo conquistar pontos para respirar no Brasileiro, onde atualmente ocupa a 17ª posição, com 27 pontos.

"Todo ponto somado é fundamental. É claro que uma vitória seria muito importante nesse momento, principalmente para termos uma sequência de bons resultados, mas qualquer ponto somado seria importante. Olhe a diferença que um ou dois pontos fariam nesse momento a favor da gente na tabela", avaliou Dorival.

O treinador fez mistério sobre a escalação do São Paulo para o clássico. As principais dúvidas estão no meio-campo, onde Cueva, Jucilei e Gomez brigam por espaço, e na lateral-esquerda, onde Júnior Tavares, titular contra o Vitória no último domingo, tenta continuar no time, no lugar de Edimar.