6340cac5 0d5a 4125 b1ae cb5649bf6276 Organizador do evento, André Bradar entrega troféu ao veterano (Foto: reprodução/Youtube)

O povo brasileiro tem memória curta, reza a sabedoria popular. Entretanto, em São Luís, no Maranhão, no último sábado, uma das maiores lendas da história do Vale-Tudo foi - merecidamente - reverenciada.

Casimiro de Nascimento Martins, conhecido por Rei Zulu, foi homenageado durante o Bradar Fight Championship e, de cadeira de rodas, foi levado ao centro do octógono, onde recebeu um troféu, aplausos dos conterrâneos e elogios de Wanderlei Silva, ex-campeão do Pride.

Debilitado por ter quebrado o fêmur, Rei Zulu agradeceu a homenagem feita pelo evento maranhense e garantiu que o neto será seu sucessor no Vale-Tudo - atualmente conhecido como MMA.

Ex-campeão do Pride, Wanderlei Silva também subiu ao cage para saudar Rei Zulu e enalteceu a coragem do maranhense, que completou 70 anos de idade em junho.

- É a lenda das lendas. O que esse cara fez, ninguém nunca fez. Ele veio de um tempo que o MMA não existia. Eu também vim de um tempo quase parecido (risos). Vocês têm que ter orgulho de ter um cara tão bom e corajoso vindo da terra de vocês.

Lutador do UFC e campeão da primeira temporada do TUF Brasil, Rony Jason agradeceu os feitos de Zulu, um dos precursores do esporte e pediu a bênção ao veterano.

- Eu sou muito fã desse cara, é uma honra estar aqui. Rei Zulu é um representante que vocês têm que ter orgulho para a vida inteira. É um soldado de vocês, um batalhador. Eu acompanhei muito a sua carreira pelo Youtube. Você é uma inspiração, parabéns. Você fez muito pelo esporte, começou essa trajetória. Eu, como lutador do UFC, tenho a honra de pedir a sua bênção - declarou o peso-pena, beijando a mão direita de Zulu.

Organizador do evento, André Bradar conta que a ideia de homenagear Zulu nasceu de uma brincadeira, transformada em realidade.

- A ideia surgiu de uma brincadeira, do pessoal falar que os curitibanos são os reis do MMA, que Curitiba é a terra da luta. O João Carvalho falou: "Rei do MMA só tem um e é maranhense". Tive esse estalo, fomos atrás. Já tinhamos feito uma campanha para ajudá-lo, porque ele passa necessidade, está na cadeira de rodas por ter quebrado o fêmur e mora em uma região periférica. A gente já fez campanhas para ajudá-lo. Decidimos homenagear toda a velha-guarda da luta daqui, o pessoal antigo mesmo. O único que não pôde vir foi o Zuluzinho, que é segurança de laboratório e estava na escala do serviço. Foi muito maneiro, muito legal ter feito isso aí. Creio que isso pode abrir portas para ajudarem a família dele, que realmente passa necessidade e mostrar que o Maranhão bate de frente contra qualquer estado - afirmou André, que é natural de Curitiba.