5e84012b 48f9 4d4c b0a1 34e90873051f (Foto: Maycon Soldan/Photo Premium/Gazeta Press)

A delegação da Ponte Preta teve de lidar com um episódio bastante complicado na tarde desta segunda-feira. Chegando em Campinas, o elenco da Macaca foi agredido ainda no Aeroporto de Viracopos por parte de seus torcedores. Alguns agressores, inclusive, teriam ameaçado familiares de jogadores.

A Ponte Preta, através de um comunicado oficial, confirmou que realizou um Boletim de Ocorrência no 4º Distrito Policial de Campinas por conta das agressões a Lucca, Fernando Bob e um dirigente, além do registro de denúncia por ameaça aos familiares dos atletas. Vidros do ônibus que transportou a delegação também foram quebrados.

Com a derrota por 1 a 0 do último domingo, a Ponte Preta caiu para a 18ª colocação e agora figura na zona de rebaixamento, logo atrás do São Paulo. Na Série A desde 2015 após anos marcados por quedas e acessos, a Macaca espera que com a chegada de Eduardo Baptista o panorama mude rapidamente.

Para seu segundo jogo à frente da Ponte Preta, o treinador que começou esta temporada no Palmeiras terá bastante tempo para trabalhar com a equipe. Como a Macaca só entra em campo na próxima segunda-feira, contra o Flamengo, no Moisés Lucarelli, Eduardo Baptista poderá realizar seus ajustes com certa folga, ainda que o grupo se encontre sob grande pressão.

Confira o comunicado divulgado pela Ponte Preta:

Às 18h48 desta segunda-feira, a Ponte Preta informou que o ônibus que transportava atletas, comissão técnica e dirigentes acaba de chegar ao quarto DP onde será realizado Boletim de Ocorrência contra os indivíduos que agrediram física e verbalmente jogadores, comissão técnica e seguranças no aeroporto de Viracopos. Além do B.O. por agressão, também será registrada formalmente a denúncia por ameaça não só aos presentes como aos familiares deles, e por vandalismo contra o ônibus, que teve danos como vidros quebrados.