Be1902b6 9a8b 4260 971c 7e42c0d03c0d Geraldo errou pênalti em Muralha quando atuava pelo Bangu (Foto: Full Press Assessoria)

Os gols sofridos por Alex Muralha, na decisão por pênaltis diante do Cruzeiro, não doeram apenas nos torcedores do Flamengo. A mais de 500 km do Mineirão, palco da final da Copa do Brasil, Geraldo, residente de Itapemirim, no Espírito Santo, sofria a cada cobrança convertida pelos mineiros.

Atualmente no Atlético Itapemirim, onde disputa a Copa Espírito Santo, o atacante amarga um incômodo retrospecto. O jogador é o único a não balançar as redes do goleiro rubro-negro em penalidades. Em 22 cobranças pelo Fla, foram 20 gols sofridos, uma bola na trave e uma defesa, justamente de Geraldo. O feito aconteceu em março de 2016, no jogo entre Flamengo e Bangu, pelo Campeonato Carioca.

"Foi uma coisa normal. Vários jogadores perdem pênalti. A situação ganhou proporções porque o Muralha não pegou mais nenhum no Flamengo, mas ele vai pegar", disse o jogador, de 26 anos, ao Portal da Band.

O momento de Muralha no Flamengo é compartilhado pelo atacante, que também vê com dificuldades o fato de ser o único a não ter furado o goleiro nas penalidades.

"É uma situação complicada para ele e para mim, porque foi o único pênalti que ele pegou. O acompanho desde o Figueirense. Vejo a qualidade dele, mas o momento não é bom", afirmou.

Logo após o título do Cruzeiro, Geraldo recebeu muitas mensagens de familiares tirando sarro por seguir como o 'dono' desta ingrata marca.

"A galera brinca muito. Acabou o jogo e os meus familiares me ligaram zoando. O pessoal fala: 'pô, o Muralha só pegou o seu pênalti'", disse, aos risos. "Mas isso não me incomoda. Sempre fui cobrador de pênaltis. E eu nem ia jogar essa partida. Entrei no segundo tempo porque estava sendo poupado", lembrou.

O atacante acompanhou a final da Copa do Brasil e fez uma análise do duelo. "Quem está no meio do futebol estava assistindo ao jogo. São duas grandes equipes, que já enfrentei na carreira. Vi um jogo de igual para igual. Ele fez a parte dele, mas infelizmente nos pênaltis não conseguiu fazer as defesas".

Para Geraldo, a estratégia adotada por Muralha - de pular no mesmo canto em todas as cobranças - é perigosa, mas pode dar certo. "É um pouco complicada. Final de Copa do Brasil, com Mineirão lotado, tem que ser praticamente erro zero. Às vezes pode funcionar, porque uma hora iriam bater naquele canto, mas quem cobrou foi o Diogo Barbosa, que colocou na gaveta".

Torcida por nova defesa

Na visão do ex-atacante do Bangu, muitas críticas sobre o atual goleiro do Flamengo são exageradas, mas que ocorrem por causa do vice-campeonato da equipe.

"Existe um certo exagero no que falam, porque ele não comprometeu. Os pênaltis passam muito além do goleiro defender. O problema é que o Flamengo foi vice-campeão. Espero que isso acabe o mais rápido possível", afirmou Geraldo, que não esconde a torcida por uma nova defesa de Muralha em cobrança de pênalti e o fim do 'pesadelo'.

"Estou torcendo muito para ele pegar um pênalti. Hoje sou o maior torcedor do Muralha, até mais que ele. Aí tira esse peso dele e essa lembrança que fica de mim", concluiu, sem deixar de lado o bom humor.