59e2415f 2f8f 4b5b a313 95690d872daf

No 1000º clássico de sua história, disputado na noite deste sábado, o Palmeiras acabou derrotado por 1 a 0 pelo Santos, no Estádio Palestra Itália. O técnico Cuca, além de reprovar a arbitragem, lamentou as chances perdidas por seu time e considerou o resultado injusto.

Com o gramado prejudicado pela chuva que atingiu a região do Estádio Palestra Itália, o primeiro tempo foi de poucas emoções. O Palmeiras dominou as ações durante a etapa complementar, mas não aproveitou as oportunidades criadas e acabou vazado por Ricardo Oliveira.

“O time encorpou no segundo tempo e colocou o Santos no campo de defesa. Jogamos muito bem em todos os sentidos, mas a bola não entrou. Perdemos gols incríveis, o Deyverson e o Dudu poderiam ter marcado na mesma jogada. E fomos penalizados na única chance do Santos, a meu ver injustamente”, analisou o treinador.

Os palmeirenses reclamaram intensamente da arbitragem de Marcelo Aparecido de Souza. Cuca não viu falta em Alejandro Guerra na jogada que originou o gol de Ricardo Oliveira, mas considerou pênalti sobre Miguel Borja nos minutos finais do confronto.

“Vi o lance. Quando o rapaz joga o corpo em cima do Borja, ele não tinha outra opção, a não ser cair. A arbitragem penalizou o Luan com o amarelo, mas o lateral direito deles fez cinco faltas no Dudu e não levou. Houve diferença de critérios. Foi o responsável pelo placar? Não, mas o critério dele nos prejudicou”, afirmou Cuca.

O lateral direito Mayke e o zagueiro Luan, advertidos com o terceiro cartão amarelo diante do Santos, são desfalques certos para o treinador no confronto com o Bahia. Por outro lado, o zagueiro Edu Dracena e o lateral esquerdo Egídio retornam após suspensão automática.