03dcce7d a636 4deb 9c78 91c41f7214c2

Jorge Célico tem menos de um mês no comando do Equador e já passou por um turbilhão de acontecimentos. Assumiu a equipe depois da polêmica saída de Gustavo Quinteros, viu Caicedo, seu principal jogador, se despedir da seleção, deu adeus à Copa do Mundo com a derrota para o Chile e agora encara a superpressionada Argentina. Uma vitória equatoriana não influencia em nada para o time de Célico. Mas deve sacramentar a ausência dos Hermanos na Rússia. Por isso, Célico garante que seus jogadores encararão a partida com a seriedade necessária. E o farão para dar um último presente à torcida.

– Temos que deixar estabelecida a honestidade do esportista em geral. É a possibilidade de reivindicar, de alguma maneira, com a nossa torcida. No início tínhamos o peito inflado e é um momento de fazer uma grande partida que nos permita dar uma alegria a nossa gente. Se há um resultado positivo, talvez sinta emoção e força para seguir. Humildade, trabalho e sacrifício para dar alegria a nossa gente, que está golpeada pela eliminação – declarou o argentino Jorge Célico, em entrevista coletiva neste domingo.

O treinador da seleção equatoriana já enfrentou Jorge Sampaoli em outra oportunidade. Célico treinava a Universidad Católica de Quito em 2010, quando o comandante da Albiceleste estava no Emelec. Sampaoli foi o responsável pela vitória dos Eléctricos que decretou o rebaixamento do ex-time do atual treinador do Equador naquele ano.

No reencontro, nesta terça-feira, Jorge Célico não espera que a experiência de Sampaoli no Equador faça diferença. E não se deixa enganar pela seca de gols vivida pela Argentina, que não balança as redes com um jogador de sua seleção nas eliminatórias desde o 1 a 0 contra o Chile, em março.

– Ele conhece bem Quito. Nâo significa que te faça ganhar uma partida, mas conhece nosso meio, sabe o que é vir aqui, como fazê-lo e deve ter estudado bem a todos os jogadores. Essa anemia ofensiva deve ser produto da ansiedade. Produziram muito contra o Peru, deviam ter ganhado. Suponho que deve ser a ansiedade para fechar rápido a partida. Há que ter cuidado se dá brechas e te podem fazer dano a qualquer momento – analisou Célico.

A Argentina chegou ao Equador na noite deste domingo. O time de Messi e companhia desembarcou em Guayaquil, no litoral do país, onde fará a preparação até a terça-feira, dia do jogo. Às 12h (de Brasília) de terça, os argentinos embarcam para Quito. A partida é às 20h30 (de Brasília) e terá transmissão do SporTV e acompanhamento em Tempo Real pelo GloboEsporte.com.

Com 25 pontos, a Argentina tem o trunfo do confronto entre Peru e Colômbia na última rodada. A Colômbia é a quarta, com 26 pontos, e o Peru tem 25, em quinto. Caso vençam, os argentinos garantem, ao menos, a repescagem. Os critérios de desempate são, em ordem: saldo de gols, gols marcados e confronto direto. No momento, os peruanos estão à frente dos argentinos no número de gols. Ambos estão empatados no saldo. Os equatorianos têm 20 pontos, estão em oitavo, e não tem mais chances de ir à Copa do Mundo.