Foto: Fernando Torres/Paysandu Fa87dc15 8efb 43bd 8db7 bf15f1585089

Num momento de recuperação no Campeonato Brasileiro da Série B, o CRB conquistou um resultado importante fora de casa. Na noite de sexta-feira (13), o CRB não deixou o azar dar o tom da partida de tempos distintos e garantiu o empate em 0 a 0 diante do Paysandu em Belém do Pará.

Com o resultado o CRB segue na 13ª posição com 36 pontos ganhos, um a menos que o Paysandu que está em 11º. Na próxima rodada o CRB recebe o Náutico no Rei Pelé, enquanto  time paraense vai até o Mato Grosso do Sul enfrentar a Loverdense.

O JOGO

O Estádio da Curuzu não estava lotado, mas a torcida presente empurrava o Paysandu diante do CRB. Mas o que se via eram duas equipes seguras, que pareciam não querer se expor dentro de campo.

Com isso, o primeiro tempo foi marcado por um jogo truncado no meio de campo e pouca ou quase nenhuma chance de gol, determinando assim o placar parcial de 0 a 0 na capital paraense.

Foto: Fernando Torres/Paysandu

Já no segundo tempo, a história foi bem diferente. Os dois times eram mais ativos em busca do gol e o time paraense foi quem chegou primeiro, com um velho conhecido da torcida regatiana. Bola na entrada da área e o lateral Perí arriscou um chutaço e mandou perto do gol.

O campo estava pesado, as duas equipes encontravam espaços, mas esbarravam na falta de criatividade. Com isso, os dois treinadores, Marquinhos Santos do Paysandu e Mazola Junior do CRB, promoveram alterações, que pareciam surtir efeito.

A primeira chegada perigosa do CRB veio com Danilo Pires. O meia carregou a bola, deixou dois defensores para trás e bateu forte, para grande defesa do goleiro Emerson, que mandou para escanteio.

Os dois times se revezavam no ataque. Neto Baiano que entrou no lugar de Zé Carls, perdeu duas chances do lado alagoano e Bergson, parou por duas vezes nas defesas do goleiro Edson Kolln.

Apesar do segundo tempo movimentado, as duas equipes não conseguiram balançar as redes. Final de jogo em Belém do Pará. 0 para o Paysandu, 0 para o CRB.