Fb09fc44 6227 4d11 a55b 31e3f27828d2

Antônio Carlos Zago levou o Fortaleza ao acesso depois de oito anos de angústias na Série C. Avançou no mata-mata, chegou à final de um campeonato brasileiro, mas perdeu o primeiro jogo. Acesso ou título? O primeiro, certamente. Mas ainda é possível, segundo o treinador, ter os dois. Após a derrota para o CSA, neste sábado, na Arena Castelão, Zago lamentou o resultado, mas segue com a cabeça levantada, já de olho no jogo de volta, no sábado seguinte, em Maceió.

O treinador, que já adiantou o desejo de permanecer no clube para a próxima temporada, sabe que o cansaço a esta altura da competição fala alto. Seu time não jogou como nas últimas partidas. Cometeu falhas de marcação, principalmente no lance do primeiro gol, e não foi tão eficiente quanto poderia no restante da partida. A derrota é ruim. Mas é possível buscar. Confira abaixo os principais pontos da coletiva do treinador tricolor

Sobre o jogo
Diferente porque não pressionamos , como foi nos outros jogos. Não conseguimos marcar alguns jogadores deles, como o Daniel, que arma as jogadas, o Edinho, que é o cara de contra-ataque. Não conseguimos no primeiro tempo. No segundo melhorou, mas não muito. Difícil reverter esse placar, mas nós temos condições pra isso. Até porque 2 a 0 nos dá o título.

Cansaço
A essa altura da temporada, você chega esgotado. Intensidade alta de jogos. O mesmo aconteceu com os jogadores do CSA. Mas faltou mais atenção em algumas bolas, principalmente no primeiro gol. São coisas que a gente trabalha. Às vezes a falta de concentração é o mais importante. Nos dá esperança de que possamos conseguir o resultado positivo em Maceió e buscar o título.

DM
Everton é mais difícil voltar, até pela lesão que ele tem. Lúcio Flávio talvez tenha condições, apesar de ele ter ficado mais de uma semana parado. Deve voltar a treinar na segunda. Tem mais condições que o Everton.

E agora?
Nada está perdido. Do mesmo jeito que eles fizeram dois gols aqui, a gente pode construir esse placar lá. Não podemos jogar no desespero. É um título inédito para o Fortaleza que a gente quer.

Sobre Gabriel Pereira
Gabriel está naqueles jogadores que não tiveram tanta oportunidade. Cheguei no fim da primeira fase e acabei optando por outros atletas. Vem chamando a atenção nos treinamentos. Contra o Ceará, para mim, foi o melhor em campo (pela Fares Lopes). Teve a oportunidade contra o CSA, acho que o gol tem que ser dado a ele, inclusive. Criou situações de perigo no segundo tempo. A gente pode até pensar nele para o segundo jogo, já que não teremos o Jô.

Arbitragem
Árbitro acabou errando algumas coisas, segurou um pouco o nosso time, inverteu faltas, alguns carrinhos que poderiam ter gerado amarelo não aconteceram. Mas vida que segue e não sou muito de falar de arbitragem, mas hoje tenho que falar.

Título ou acesso?
Título no Fortaleza é importante, mas o acesso era o que o torcedor mais esperava. Foram oito anos amargando a Série C. O torcedor esperava o acesso e chegamos até aqui. Vamos fazer tudo para ficar na história do clube