6dcfcdb1 f825 4d41 bac3 8f846f1f7291

O jornalista Mauro Cezar polemizou ao fazer elogios ao time do Botafogo, após a vitória sobre o Corinthians, no Nilton Santos. No programa 'Linha de Passe', da ESPN, ele elogiou a entrega do Alvinegro e admitiu ter inveja, como torcedor do Flamengo, de tamanha gana que a equipe de General Severiano demonstra dentro de campo.

“Os jogadores do Botafogo fazem algo incrível, espetacular, comovente. Acho que não tem um cara que goste de futebol que não olhe para esse time e fique com um pouquinho de inveja. Muitos rubro-negros. Eu, como rubro-negro, morro de inveja. Adoraria ver o Flamengo jogando como joga o Botafogo”, disse o jornalista na mesa redonda.

As críticas de Mauro Cezar ao time do Flamengo e a comparação com o Botafogo são recorrentes. Após a última derrota do Rubro-negro para o Alvinegro, o jornalista afirmou que a equipe da Gávea deveria se impor contra o clube de General Severiano por conta da diferença econômica que os rivais têm para a montagem do elenco. 

“Adoraria ver, porque acho que é obrigação de todo time, todo profissional de futebol ‘deixar a vida’ em campo. Os caras jogam em times grandes, são idolatrados por milhões de pessoas, torcedores apaixonados, são bem remunerados, muitos ainda fazem publicidade e tal, são famosos, é uma vida maravilhosa a do jogador de time grande”, acrescentou.

“Vou usar uma expressão que é muito comum na Argentina, no Uruguai: é o time que mais tem huevos (culhões, em espanhol, no sentido de raça, gana, ímpeto) no futebol brasileiro. É uma coisa linda de ver o Botafogo, não pela plasticidade do jogo, que seria até uma loucura exigir com um elenco limitado tecnicamente, com um orçamento muito menor. O que esse time faz é sensacional. Mesmo quando o time dá uma fraquejada e aparece uma meia dúzia de malas reclamando no aeroporto, sem motivo nenhum, a resposta é rápida, é imediata. O Botafogo hoje fez mais uma grande atuação dentro daquilo que pode fazer. É um time que chega a ser comovente vê-lo em ação”, opinou sobre o time de Jair Ventura.