730c0fc4 ed5d 4d60 ade0 8b3f5fd56efd

Alberto Valentim acredita que a vitória do Corinthians sobre o Palmeiras no Derby deste domingo foi injusta e fruto de erros da arbitragem. Em entrevista coletiva após a partida, o treinador interino reclamou muito do impedimento de Romero no primeiro gol alvinegro e da não expulsão de Gabriel na segunda etapa.

“Estávamos bem no início do jogo, mas tomamos um gol muito irregular, o que fez com que nós tivéssemos que correr atrás do adversário. Sabíamos que a partida seria difícil e ficou pior com 1 a 0. Tomamos um gol de bola parada, conseguimos diminuir, mas tomamos outro muito rápido em um pênalti que parece que realmente aconteceu. Fizemos um segundo tempo forte, nossos jogadores foram muito guerreiros, conseguimos diminuir a vantagem, mas não fizemos o segundo gol. Mas tudo começou por um erro muito grande da arbitragem. E depois ainda teve o Gabriel. Nunca vi um jogador que está fora entrar e depois voltar, sinceramente”, disse o treinador.

O Corinthians abriu o placar aos 27 minutos do primeiro tempo com Romero. Na jogada, Guilherme Arana dominou pela esquerda e tocou para Rodriguinho, que dominou entre Mayke e Yerry Mina, e com Bruno Henrique atrasado na cobertura. O meia então bateu cruzado e o paraguaio completou para as redes. Para Valentim, no entanto, não se tratou de um erro do sistema defensivo alviverde.

“O primeiro gol não foi desatenção, foi um erro da arbitragem. O segundo eu ainda preciso analisar bem a jogada para corrigir o problema. Nós fazemos essa análise toda semana, nas vitórias e nas derrotas. Vemos os vídeos para corrigir erros e repetir coisas boas”, disse o treinador, antes de lembrar a polêmica envolvendo Gabriel na etapa final.

“Sobre o Gabriel, eu perguntei para o quarto árbitro como pode um jogador entrar sem ser autorizado e não ser advertido (com o cartão amarelo). Ele me disse que o Gabriel se confundiu com um sinal do árbitro (Anderson Daronco) de ‘joga, joga, joga’. Ele achou que era para entrar. Mas não existe se confundir, existe a regra e existe punição. Jogador que está fora sendo atendido só pode voltar com autorização do árbitro, é muito simples isso”, completou.

No segundo tempo, a partida ficou paralisada por quase cinco minutos por conta da confusão envolvendo o volante corintiano. Após receber atendimento médico, Gabriel precisou sair de campo e ficou aguardando para retornar. Com o aval do auxiliar Elio Nepomuceno de Andrade Júnior, o atleta voltou a campo, mas sem a autorização do árbitro Anderson Daronco.

“O erro do primeiro gol mudou todo o jogo. Esse erro da arbitragem, um impedimento muito, muito impedimento mexeu no placar. Naquele momento, estava 0 a 0. O resultado para mim não foi justo, até porque teve um erro de arbitragem quando estava empatado sem gols”, finalizou Valentim.