Af89bae1 50d2 41be a281 2a571bcd214f

Camisa 10 do São Paulo neste Brasileirão, o peruano Cueva estará de volta à equipe de Dorival Júnior após servir a seleção de seu país. A ausência do articulador nos últimos três jogos do Tricolor foi sentida pelo time e, inclusive, chegou-se a dizer que o meio de campo não tinha a mesma produção sem ele. Os números, no entanto, mostram o contrário. 

Nos três últimos jogos do peruano antes de ir servir sua pátria, o São Paulo somou vitórias contra Flamengo, Santos e Atlético-GO. Nestas partidas, o time finalizou ao gol adversários em 29 oportunidades. Destas, 11 tiveram a direção do gol e as outras 18 saíram erradas. Principal articulador do elenco, Cueva teve boas atuações nas partidas e ainda fez um gol no San-São. 

Apesar da importância do camisa 10 para o sistema ofensivo tricolor, a produção do meio de campo se manteve. Na verdade, houve uma pequena melhora. Nos empates contra Chapecoense e Vasco e na derrota para o Grêmio, o São Paulo criou 30 oportunidades de gol, uma a mais do que com o peruano. Um terço teve a direção do gol e o restante nem sequer acertou o alvo. 

Para o técnico Dorival Júnior, comandante desta equipe, a ausência de Cueva nos últimos três jogos é algo negativo, claro. Contudo, as entradas de Maicosuel e Lucas Fernandes nestas partidas não fizeram com que o time deixasse o nível técnico cair. 

- É natural a falta de criação sem o Cueva, mas, mesmo assim, criamos. Futebol não se resume a um jogador, para o lado positivo ou negativo. É natural falar isso porque não vencemos sem ele nas três últimas rodadas, mas já jogamos com e sem ele e precisamos saber atuar, disse o treinador na quarta-feira, logo após o revés para o Grêmio, em Porto Alegre.

Para o jogo do próximo domingo, contra o Botafogo, no Pacaembu, a comissão técnica terá a opção de colocar Cueva em campo. O meio-campista se reapresenta ao CT da Barra Funda nesta semana após defender sua seleção nos jogos da repescagem para a Copa do Mundo de 2018.