C3dd07e9 f049 4802 887a 594003572fac Meia encara com bom humor a fama que ganhou a partir de uma declaração de Andrés (foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

Os jogadores do Corinthians já não precisam resumir a comemoração pela conquista do heptacampeonato brasileiro às cervejas sem álcool que lhe foram oferecidas após a vitória por 3 a 1 sobre o Fluminense, ainda no gramado de Itaquera, em ação de uma patrocinadora. A festa sem tanta moderação também está liberada.

“Agora, ninguém reclama de ressaca nem de nada. Está tudo tranquilo”, gargalhou o meia Rodriguinho, na tarde desta quinta-feira, dia seguinte à partida que definiu o Corinthians como campeão nacional de 2017.

Rodriguinho ficou marcado como exemplo de um jogador que não vê problemas em ingerir bebidas alcoolicas no ano passado. Na ocasião, o ex-presidente corintiano apontou o meia como alguém que “chegou uma vez, não bêbado, de ressaca” a um treinamento. A polêmica é encarada com bom humor até hoje.

Livre para beber, Rodriguinho teve dificuldades para dormir na madrugada desta quinta-feira. “A minha noite foi em claro. Não teve jeito. Em dia de jogo normal, já é difícil dormir. Aproveitei a minha família, que estava aqui e me apoiou nos momentos complicados. Tínhamos muito papo para colocar em dia. Depois, foi difícil dormir”, contou.

O armador sabe que precisa valorizar o momento de tranquilidade. Afinal, já com experiência no Corinthians, acostumou-se a conviver com exigências por resultados, o que não haverá somente até o final do ano.

“Quem fala que não houve cobrança nesta temporada está de brincadeira. Aqui, a cobrança é sempre grande, uma coisa absurda. Quando paramos de ganhar um pouco, a cobrança foi excessiva. E estávamos na liderança, tendo vencido o Campeonato Paulista, com seis pontos de vantagem… Será sempre assim”, sorriu Rodriguinho.