Foto: Divulgação B0a82646 f6ba 411b a47b 7bfd3bec9736

O Estádio Rei Pelé receberá personagens diferentes esta semana. Entre os dias 22 e 24 de novembro, a maior praça esportiva do Estado sediará a segunda edição dos Jogos Indígenas de Alagoas, reunindo centenas de tribos para disputa de modalidades tradicionais e apresentações culturais.
O evento tem como objetivo, contribuir com as políticas de reconhecimento e afirmação dos povos indígenas em Alagoas, celebrando a integração entre os povos e a sociedade alagoana, a Secretaria de Estado do Esporte, Lazer e Juventude, que propõe, em parceria com a Gerencia de Articulação Social e as tribos indígenas alagoanas, a realização do “Jogos Indígenas de Alagoas”.
Inácio é representante da tribo Koiupanká e enaltece o evento, não apenas na conotação esportiva, mas cultural e de reconhecimento dos povos. “Os velhos, jovens, mulheres e crianças buscarão representar a resistência de suas etnias presentes e cada modalidade, expressando a bravura de tantas lideranças que foram ou que são, as que conduzem seu povo. Os jogos indígenas tradicionais de Alagoas, irão proporcionar para nosso estado e em especial nossa capital  alagoana, uma nova e inesquecível história com a  celebração da vida. As danças e os cânticos serão levados para somar com o que compreendemos  enquanto indígenas. O importante não é ganhar e sim celebrar”, afirmou.
Superintendente do Esporte, Lazer, Inclusão e Rendimento, Wagno Godez destaca o compromisso do Governo do Estado com a cultura indígena, aliada a prática esportiva. 
“Esse evento demonstra o compromisso do governo do estado com as politicas de afirmação dos povos indígena. Considerando que os jogos indígenas de Alagoas é mais que um evento esportivo, é uma celebração da integração entre os povos e a sociedade alagoana, daí temos o lema: reunir, resgatar e celebrar”, lembrou.
Diferente do que os apaixonados pelo esporte já estão acostumados, as disputas serão em modalidades como arremesso de borduna (masculino e feminino), arco e flecha (masculino e feminino), cabo de força (masculino e feminino), corrida de maraká (masculino e feminino), corrida do pote, luta corporal (masculino e feminino), zarabatana, estilingue, penacho e badoque.
O evento terá a sua abertura oficial nesta quarta-feira, às 19h00 no Estádio Rei Pelé, no dia 23 haverá a prática das modalidades esportivas, seguida por apresentações culturais e no dia 24, o evento será fechado com novos disputas, além de apresentações e mesa de diálogo entre convidados.
A secretária do esporte, lazer e juventude, Claudia Petuba, lembra que o evento é uma grande oportunidade de reforçar e valorizar os laços culturais presentes em Alagoas.
“Em 2017 comemoramos 200 anos de Alagoas e nada melhor que comemorar valorizando a nossa cultura, neste caso a cultura indígena. Os Jogos Indígenas de Alagoas chegam para valorizar cada detalhe da tradição das tribos, como as danças, as vestimentas, o diálogo e tudo isso aliado ao esporte”, destacou a secretária.

 

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO:

De 22 a 24 de novembro de 2017 Local: Estádio Rei Pelé - Maceió, AL
DIA 22 – QUARTA-FEIRA 
08h ás 15h00 – Chegada e acolhimento das Delegações 
18h00 – Cerimônia do Fogo Sagrado ao Pôr do Sol
19h00 – Abertura Oficial com Entrada das Delegações Indígenas: Xucurú-Kariri / Palmeira dos Índios; Koiupanká / Inhapi; Karapotó Plakiô / São Sebastião; Kalankó / Água-Branca; Wassú-Cocal / JoaquimGomes; Jeripankó / Pariconha; Aconã / Traipu; Katoquin / Pariconha; Karirí-Xocó / Porto Real do Colégio; Karuazú / Pariconha; 
19h30 – Execução dos hinos do Brasil e de Alagoas 20h00 – Fala oficial das autoridades presentes.
21h00 – Danças Tradicionais Interculturais 
DIA 23 – QUINTA-FEIRA 
08h ás 15h00 - Praticas das Modalidades Tradicionais Indígenas 
19h00 – Apresentações Culturais Tradicionais e Desfile Inter étnico das belezas indígenas Alagoana. 
DIA 24 – SEXTA-FEIRA 
8h00 às 10h00 – Continuação da modalidades indígenas e encerramento com Jogo de Futebol do time inter étnico indígena Alagoano. 
09h00 às 11h00 – Mesa de Diálogo Internacional Indígena Tema: “Os Direitos Indígenas na Atual Conjuntura” Palestrantes: Marcos Terena – Presidente do Comitê Inter-Tribal Memória e Ciência Indígena/ ITC, idealizador e articulador dos Jogos Indígenas Nacional e Internacional. Pablo Green Solis – Presidente da Organização Internacional da Juventude Indígena/ Panamá e do Conselho Internacional desportivo tradicional. Artêncio Lopes – Conselheiro dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas e Representante dos Pandas Esportes do Panamá. 
14h00 – Cerimônia de Encerramento dos JIAL – 2017