Foto: Ana Paula Lins - Seduc 6272b8ac b15b 4ad3 9ca0 07bf33e1a466
Alagoas encerrou sua participação na etapa juvenil (15 a 17 anos) dos Jogos Escolares da Juventude (JEJ) em Brasília neste sábado (25) com um saldo positivo: foram quatro medalhas, sendo dois ouros no basquete feminino (Colégio Objetivo/Padrão) e handebol masculino (Contato); uma prata no xadrez masculino (Alexsandro Barros, do Colégio Bom Conselho, de Arapiraca) e um bronze no futsal masculino no Colégio Santa Catarina (também de Arapiraca).
 
O basquete feminino do Objetivo/ Padrão fecha o ano com uma campanha -vitoriosa iniciada em setembro, com o bronze na etapa infantil dos JEJ em Curitiba. Em 2015, esta mesma equipe do juvenil havia sido prata nos Jogos Escolares  em Londrina e, em 2014, bronze nos JEJ infantil.
A ala armadora Jhennifer Samira estava na equipe prata em 2015 e fala com alegria da conquista do ouro. "Essa medalha veio de muita luta, muito treino e tê-la conseguido é motivo de muita alegria para nossas famílias, nosso treinador. Este foi o meu último JEJ, pois estou terminando o ensino médio. Mas o basquete nunca deixará de fazer parte da minha vida", garante Samira, que pretende cursar Engenharia Civil.
 
O técnico Ricardo Amorim era só alegria com a conquista. "Esse grupo do juvenil já vinha lutando por esse ouro há muito tempo e, em 2015, quase chegou lá. Essa medalha veio merecidamente, as meninas treinaram muito, são muito focadas. Agradeço à escola e ao Estado de Alagoas pelo apoio e, principalmente, a Deus pela realização desse sonho", declara o professor.
 
Superação - Se tem uma palavra que define a medalha de ouro do Colégio Contato no handebol masculino é superação. Após perder o primeiro jogo contra o Rio Grande do Sul, a equipe lutou para reverter o resultado negativo nas  partidas seguintes, vencendo adversários muito fortes. A oportunidade da revanche contra os gaúchos veio novamente na final.
 
"Soubemos superar todas as dificuldades sem baixar a guarda. Temos um time muito uniforme, o que nos permite alterar a forma de jogo de acordo com o adversário. Eles jogaram muito e merecem demais essa medalha. Essa conquista é de todos nós que fazemos o handebol alagoano com amor", fala o técnico Daniel Felippu.
 
Coincidentemente, esta é segundo ouro que o handebol masculino de Alagoas conquista em uma disputa contra o Rio Grande do Sul . Ano passado, o Colégio Monteiro Lobato foi ouro na etapa infantil dos JEJ em João Pessoa.
 
"Treinamos muito, suamos a camisa e buscamos nos superar. Estamos muito felizes, Alagoas merece muito esse título", diz o central Fabrício Luan da Silva.
 
Inédito - Para o Colégio Santa Catarina, o bronze no futsal masculino teve um sabor especial: é a primeira medalha de uma equipe de Arapiraca em modalidades coletivas nos Jogos Escolares. Em um jogo acirrado contra os donos da casa, a equipe empatou no tempo normal em 2x2 e venceu nos pênaltis com duas defesas inspiradas do goleiro Elias.
 
"A conquista deste título é uma sensação incrível, algo inédito para Arapiraca. Não dá para descrever a emoção que estamos sentindo", expôs o ala Victor Bruno.
 
O professor Lucas Vital lembra que, em outras ocasiões, a equipe já havia tentado uma medalha nos JEJ. "Esta medalha representa um sonho. Em outras ocasiões não conseguimos chegar às semifinais. Agora, queremos nos superar e, este ano, ainda temos a competição do Alagoano", recorda o educador.
 
Saldo positivo - O chefe de Delegação de Alagoas Emanuel Amaral, faz uma avaliação positiva do desempenho do estado na competição. Além das quatro medalhas do juvenil, o estado já havia conquistado outras três na etapa infantil, disputada em Curitiba no mês de setembro:o bronze com o basquete feminino do Objetivo; o ouro no judô masculino com Luiz Filipe Alves (Escola Estadual Theonilo Gama) e o bronze no judô feminino com Hemily Lopes, do Objetivo Padrão.
 
"Estou muito feliz com o desempenho de nossos atletas, com a dedicação, a determinação e o foco para a competição. Como este é meu último ano como chefe de delegação, não poderia ter presente melhor. Agradeço a todos que me apoiaram e confiaram no meu trabalho na Secretaria de Educação, aos amigos que encontrei nesta caminhada e  a Deus", fala Emanuel.