0b10f1e0 3ec9 44bc aa4e 0cc0ace30bb7

Os próximos dias prometem ser turbulentos para Rodrigo, com críticas, denúncia e dispensa. O zagueiro da Ponte Preta foi responsabilizado por muitos pelo rebaixamento do time para a Série B, após ser expulso antes dos 20 minutos do primeiro tempo contra o Vitória. A Macaca vencia por 2 a 0, mas levou a virada em pleno Moisés Lucarelli.

No lance polêmico, Rodrigo introduziu duas vezes seu dedo entre as nádegas de Tréllez, do Vitória. O quarto árbitro Felipe Alan Costa de Oliveira flagrou a cena e avisou ao juiz principal, Ricardo Marques Ribeiro, que mostrou o cartão vermelho ao zagueiro.

O episódio insólito foi descrito assim por Marques na súmula: “Expulsei com cartão vermelho direto, aos 19 minutos do primeiro tempo, o atleta n. 03, sr. Rodrigo da Costa, da equipe da A.A. Ponte Preta, após ser informado pelo quarto árbitro sr. Felipe Alan Costa de Oliveira, que o referido atleta havia introduzido, por duas vezes, seu dedo médio entre as nádegas de seu adversário de número 22, sr. Santiago Trellez Vivero, isto, quando a bola se encontrava fora de jogo. Informo ainda que o atleta expulso resistiu em deixar o campo de jogo, só o fazendo após convencido pelos próprios companheiros de equipe.

O mais provável é que Rodrigo seja denunciado pela Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), e pegue uma suspensão. Não há previsão específica para a “dedada” no Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), mas caso o zagueiro seja enquadrado no artigo 250 (“Praticar ato desleal ou hostil durante a partida, prova ou equivalente”), a pena prevista é de gancho de um a três jogos.

No entanto, tudo depende do entendimento do procurador e dos auditores. Até porque Rodrigo é reincidente neste Brasileirão. O zagueiro já pegou um jogo de suspensão por ter empurrado o técnico Milton Mendes, então treinador do Vasco, após jogo contra o time carioca no primeiro turno. Rodrigo culpa Mendes por sua saída da Colina.

Dispensa

Além dos previsíveis problemas no STJD, Rodrigo deve ter que começar a buscar clube para 2018. A reapresentação da Macaca na próxima quarta-feira pode ser marcada pela saída de alguns jogadores.

Com o rebaixamento decretado, a Ponte já pode começar a reformulação do elenco, com alguns dispensados ou com férias antecipadas. Aos 37 anos, Rodrigo deve encabeçar a lista. Expulso e sem poder atuar na última rodada, é muito provável que ele não vista mais a camisa do time campineiro, apesar de ter contrato até o fim de 2018.