5df2788d 0c35 49e3 b9ef ad722c641c18

O lateral Zeca conseguiu nesta tarde a rescisão de contrato com o Santos. O fim do vínculo empregatício com o Peixe foi publicado no BID (Boletim Informativo Diário) da CBF, mas não garante uma contratação sem custos a uma equipe interessada no atleta. O Palmeiras monitora a situação do campeão olímpico.

Com a rescisão publicada no BID, Zeca poderia assinar com qualquer outro clube a partir desta tarde. No entanto, é certo que o Santos entrará com uma medida judicial logo em sequência para tentar restituir o contrato do atleta ou cobrar o valor de 50 milhões de euros (R$ 193 milhões) da equipe que contratar o lateral. Em suma, o jogador está livre para acertar com outra agremiação, mas esta liberdade não tem base legal até o momento.

Apesar de já ter contratado Diogo Barbosa para a lateral-esquerda, e ter ainda o possível retorno de Victor Luis e a permanência de Michel Bastos para a posição, o Palmeiras monitora a situação contratual de Zeca. No clube, o pensamento é de que o jogador possa atuar na ala direita, função que exerceu na Seleção Brasileira campeã olímpica nos Jogos do Rio 2016.

Após ter a quarta liminar negada na última quinta-feira, onde pedia a rescisão contratual com o Santos alegando falta de segurança e atrasos no pagamento de FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), o jovem de 23 anos entrou com um habeas corpus no Tribunal Superior do Trabalho de Brasília solicitando o direito para trabalhar onde quiser e conseguiu o requerido nesta sexta.

Como a constituição prevê que uma pessoa pode exercer sua profissão onde bem entender, Zeca teve o pedido aceito. Porém, o Departamento Jurídico do Peixe vai entrar com um recurso na próxima segunda-feira. Um acordo entre as partes ainda não é negociado. A audiência sobre o caso está marcada para abril de 2018.

O lateral-esquerdo não aparece para treinar no clube desde o dia 26 de outubro. Ele tem contrato com o alvinegro até dezembro de 2020.