C3cb0410 2c70 4d09 90bf f7f3bbfb5f3d Goleiros Jandrei e Elias comemora a vaga na Libertadores de 2018 (Foto: Ricardo Luis Artifon/Agif/Estadão Conteúdo)

Há um ano, o mundo chorava o trágico acidente aéreo que vitimou grande parte do elenco da Chapecoense. Muitas dúvidas surgiram em relação ao futuro do clube dentro de campo, mas a temporada de 2017 mostrou que a reconstrução está no caminho certo com direito a uma nova classificação para a Libertadores.

Além do título do Campeonato Catarinense, a Chape terminou o Campeonato Brasileiro com a melhor campanha da história, com 54 pontos. Campeã do returno com 32 pontos, a equipe catarinense embalou 10 jogos sem derrota na reta final sob o comando de Gilson Kleina, garantiu a 8ª posição na tabela e vai disputar a pré-Libertadores do ano que vem.

Em um jogo especial e emocionante, a vitória na rodada final veio apenas no último minuto, praticamente como um roteiro de cinema. Túlio de Melo marcou aos 49 e decretou a virada por 2 a 1 sobre o Coritiba, que acabou rebaixado.

No dia 3 de dezembro do ano passado, o gramado da Arena Condá recebia o velório das vítimas. Exatamente um ano depois, o mesmo local via de perto a história de superação sendo escrita.

E a comemoração não poderia ter sido mais emblemática. Sobreviventes da tragédia, Jakson Follmann, Neto e Alan Ruschel marcaram presença no estádio, foram homenageados antes do início do jogo e depois deram a volta no gramado com o carro maca. No vestiário, teve a tradicional festa sob os gritos de "Vamo, Vamo, Chape".

A Chape se junta ao Vasco, 7º colocado, que também garantiu vaga na pré-Libertadores. Os cariocas ainda podem avançar direto para a fase de grupos se o Flamengo conquistar o título da Copa Sul-Americana. Neste caso, o Atlético-MG ficaria com a outra vaga na pré.