4bff9977 c38b 4525 a983 9f19968bae22

Autor do gol que garantiu a classificação do Grêmio para a final do Mundial de Clubes de 2017, o atacante Éverton já recebeu uma taça. O jogador apelidado de Cebolinha recebeu da Fifa o prêmio “Man Of the Match”, dado ao melhor jogador da partida.

Éverton vive uma fase predestinada. Mesmo sendo reserva, o atacante de 21 anos costuma sair do reservado para fazer fazer história nas partidas em que entra e no Mundial não foi diferente. Aos 26 minutos do segundo tempo, o garoto entrou no lugar do volante Michel e começou a infernizar o setor direito de defesa do Pachuca-MEX. “A ansiedade estava atrapalhando de jogar e poder chegar na final nos atrapalhou bastante no primeiro tempo. Erramos muitos passes. Mas soubemos controlar a ansiedade aos poucos. Foi passando o tempo e o friozinho na barriga. A gente soube trabalhar a bola e conseguir a vitória de hoje”, contou o Cebolinha após a partida.

O jogador fez questão de dividir os méritos da classificação junto aos companheiros de equipe. “Já faz algum tempo que eu venho entrando e dando conta do recado, mas também não é só eu. Ficou provado hoje a força do nosso grupo. Quem entrou soube dar conta do recado, soube segurar essa pequena vantagem. Hoje era o jogo das nossos vidas, como foi na final da Libertadores e como vai ser o próximo jogo. Todo jogador sonha com este momento. Alguns atletas têm 30 (anos) ou mais e não sabe quando vai viver este momento novamente. É um momento único que a gente tem que desfrutar e aproveitar”, analisou Éverton.

O jogador costuma ser o talismã de Renato Gaúcho. Ele é o gremista com mais partidas em 2017 e foi vice-artilheiro do time no Campeonato Brasileiro, com oito gols. Em 2016, Éverton entrou aos 36 minutos do segundo tempo, da primeira partida da final da Copa do Brasil contra o Atlético-MG, e marcou o terceiro gol time gaúcho contra o Galo.