52027af6 0118 4fa9 9af3 2fe1af58ffaf

Em meio às zoações ao Flamengo pela perda do título da Sul-americana, uma surgiu com propriedade. Veio de quem sofreu com a torcida rubro-negra na última noite e, em campo, deu o troco: o próprio Independiente. Campeão no Maracanã, o clube argentino não perdeu a oportunidade de alfinetar seu vice.

"Lamentamos que tenham sono. Talvez devessem ter dormido mais cedo ontem. As partidas se ganham em campo. Sabemos bastante disso. Mais respeito ao Rei", provocou o clube em sua conta no Twitter.

O texto faz clara referência à noite que antecedeu ao jogo. Torcedores do Flamengo foram até o hotel em que o time estava concentrado e soltou fogos e rojões durante boa parte da noite. A perseguição foi da Barra da Tijuca até o Leme.

O desabafo, aliás, não se limitou a uma postagem. Os argentinos acusaram a torcida rubro-negra de incitar o ódio e perguntaram se é preciso um novo Maracanazo para que a lição seja aprendida.

"Nos provocaram. Nos maltrataram. Incendiaram um ódio sem sentido. O Rei fala em ampo. O Rei não perdoa. Aprendam de uma vez. Ou precisam de mais um Maracanazo?", postou.

Em campo, nada disso afetou os argentinos. O Independiente arrancou um empate em 1 a 1 e sagrou-se campeão da Sul-americana. Foi a segunda vez que o time conquistou uma taça sobre o Flamengo no Maracanã (a primeira havia sido a Supercopa de 1995).