D75544b5 1ec9 44d3 ad7e 72805a8a1777 Cueva conversa com Pintado após treino do São Paulo (Foto: Marcello Fim/Raw Image/Estadão Conteúdo)

O meia Cueva foi um dos destaques do São Paulo assim que chegou do Toluca, do México, na metade do ano passado. No entanto, o rendimento do peruano caiu bastante nesta temporada. Substituto do demitido Rogério Ceni no clássico deste domingo, contra o Santos, o auxiliar Pintado diz ter recebido uma missão da diretoria: recuperar o camisa 10.
“Existem algumas situações para ser resolvidas. O Cueva é uma delas. O que a gente está fazendo, é uma ordem da diretoria, é para tentar recuperar o mais rápido possível. Conversar com o atleta, ver as dificuldades, para que ele possa render como no começo do ano. A culpa não é só do atleta, é de todos nós que trabalhamos com ele”, afirmou Pintado em entervista à Rádio Bandeirantes.
Além do rendimento em campo, Cueva preocupa a diretoria do São Paulo por causa do assédio de times do exterior. Segundo Pintado, o peruano diz ter recebido uma proposta do exterior.
“Na verdade não tem nenhuma proposta oficial na mesa. Ele disse que existe essa proposta, mas oficialmente a diretoria disse que não tem. É uma situação que deve ser resolvida entre eles. O São Paulo está muito preocupado em deixar esses assuntos resolvidos para quando o Dorival chegar, ele possa ter menos trabalho e consiga levar a gente ao caminho das vitórias”, revelou.

Dorival Junior assume a equipe na semana que vem. De acordo com Pintado, o treinador receberá um legado positivo de Ceni.

“A gente já tem uma base boa, posse de bola, o Rogério deixou esse legado para nós, algo muito positivo”, afirmou.