Cdd00d8e 8ed2 46b3 82a2 5a082d97f18c Sidney Araújo diz que tudo era um teatro (Foto: José Gilton / TV Sergipe)

O presidente do Estanciano, Sidney Araújo, falou pela primeira vez com a imprensa sobre as denúncias de venda de resultados na Copa São Paulo de Futebol envolvendo o técnico, os jogadores e o seu nome. Ele afirmou que tudo não passou de um mal entendido, pois estava fazendo teatro para chegar em um jogador.

- Estou tranquilo, fiz as coisas pensando no clube. Recebi notícias que seria feito um esquema no Estanciano e que teria uma pessoa lá dentro que não era confiável. Fiz tipo um teatro, até dei uma de detetive, mas infelizmente as coisas não deram como a gente queria, mas eu tenho certeza que nestes três jogos não teve nenhuma situação irregular - disse Sidney Araújo.

- Aquilo ali foi um teatro pra colher o maduro, pra chegar a um objetivo maior. Porque eu tenho certeza absoluta que este rapaz fez coisas erradas, não digo no Estanciano, mas em outros clubes, mas não tenho provas pra chegar e afirmar. Hoje em dia você tem que ter provas concretas. Ele faz parte do grupo do Estanciano, mas quem trouxe ele foi a empresa Valdevan 90, que chegou pra fazer um estágio no clube. Não conheço este rapaz, não gostava dele, mas é um problema deles lá. Mas se tiver certeza vou apurar fatos, aí sim, vou entregar a polícia em São Paulo - afirmou.

O presidente também comentou as denúncias feitas pelo ex-técnico da equipe, Ricardo Pereira. Ele voltou a falar que não passou de um mal entendido

- O Ricardo interpretou mal. Porque me reunir com Ricardo depois, expliquei toda situação pra ele. Expliquei que aquilo era um teatro, que a gente queria buscar a pessoa exata. Acho que ele se sentiu constrangido e pediu pra vir embora. Em momento nenhum eu coloquei o Ricardo pra fora. Quem paga Ricardo é a empresa Valdevan 90 - explicou.

Sidney Araújo também falou sobre as denúncias feitas pelos jogadores ainda em São Paulo. Ele afirmou que sabia da gravação e que conversou com os garotos.

- Eu sabia que estava sendo gravado, porque o rapaz falou que estava gravando. Eu não estava em momento nenhum na conversa deles, depois é que peguei o jogador pra levar pra casa, aí falei com todos os três que no outro dia eu ia conversar. Fui no outro dia, me reunir com o André, o Caio, Daniel, o China, que é diretor de futebol e com Pedrão. Contei a situação pra eles, que estava ali buscando a pessoa.