Foto: Ceará SC D61634f1 1a59 4e7a b8b8 8d0fd92b05d2

O jogo seria difícil, mas o CSA não esperava ser surpreendido tão cedo no jogo. Na noite desta terça-feira (30), o time marujo foi até a Arena Castelão em Fortaleza para enfrentar o Ceará e sofreu um gol logo aos 2 minutos de jogo, que sacramentou a derrota da equipe alagoana por 1 a 0.

Com a derrota o CSA fica na terceira posição do Grupo D da Copa do Nordeste com apenas um pontos e voltará a entrar em campo no dia 15 de fevereiro diante do Salgueiro no Rei Pelé. Antes disso a equipe do Mutange enfrenta o ASA pelo Campeonato Alagoano, em Maceió.

Já o Ceará é o líder do Grupo com 6 pontos e terá pela frente o Sampaio Corrêa, dia 20 de fevereiro, fora de casa.

O JOGO – 1º TEMPO

Bola rolando na Arena Castelão e o Ceará logo surpreendeu o time do CSA. Aos 2 minutos de jogo, na primeira investida a ataque, Pio cruzou na área e encontrou Arthur, que subiu mais que a defesa azulina e testou para o fundo das redes.

Quem viu o começo do jogo dessa forma, imaginaria que o Ceará fosse dominar o CSA. No entanto, a equipe alagoana se mostrou segura para atacar os donos da casa, conseguia fazer a transição do campo de defesa para o campo de ataque, mas pecava no último passe, permitindo os contra-golpes do “Vovô”.

As bolas paradas poderiam se tornar armas do CSA no jogo, mas o time marujo acabou não conseguindo produzir chances de gol na primeira etapa, que foi encerrada com vitória parcial do Ceará por 1 a 0.

2º - TEMPO

Na volta para a segunda etapa, as duas equipes vieram muito mais atentas e seguras em seus campos de defesa. Dessa forma, as chances, assim como no primeiro tempo, não aconteciam, o que incomodava os torcedores que foram ao Castelão.

A primeira chance de perigo veio para o Ceará. O alagoano Luidy, ex-CRB, recebeu em velocidade, invadiu a área e bateu forte, com a bola desviando na defesa e passando perto do gol defendido por Mota.

Passados 15 minutos de jogo, o CSA teve a sua melhor chance. Marcos Antônio roubou bola no campo de defesa, partiu para o ataque, deixou dois defensores para trás e acabou sofrendo falta. Mesmo distante do gol, Rafinha foi para a bola e mandou um chutaço, forçando o goleiro Everson a espalmar e a defesa afastar em seguida.

Com o jogo igual e travado no meio de campo, os treinadores passavam a fazer as primeiras mudanças. Melhor para o Ceará, que via a cada mudança, o tempo passar e assim, administrar a sua pequena, mas importante vantagem.

Apesar das mudanças, o CSA não conseguia se impor sobre o Ceará no jogo. Pelo contrário, o time da casa continuava sendo mais efetivo no ataque. Wescley recebeu dentro da área, a defesa vacilou e o meia bateu forte, para boa defesa do goleiro Mota.

Os últimos minutos do jogo se aproximavam, o Ceará administrava o resultado, mas o CSA seguia insistindo. O árbitro concedeu 4 minutos de acréscimos e o CSA insistiu nas bolas na área. Em dois escanteios, o time marujo levou muito perigo, mas acabou não conseguindo o gol e acabou derrotado em Fortaleza.