Bd4e38c8 4fb9 4352 8c3f 2cde64e368ac

A derrota por 3 a 0 para o Santa Cruz ligou um sinal de alerta para o Treze e colocou uma dúvida em torno do técnico Oliveira Canindé. Apesar de não ter sido, pelo menos publicamente, questionado pela diretoria trezeana, Canindé começa a ser pressionado pelos torcedores alvinegros e, inclusive, se comenta que o comandante pode estar ameaçado no cargo.

Até agora, nas 11 partidas sob o comando de Oliveira Canindé em 2018 - quatro pela Copa do Nodeste, seis pelo Paraibano e uma pela Copa do Brasil -, o Treze conseguiu quatro vitórias, três empates e quatro derrotas. São 15 pontos somados nos 33 disputados, o que dá um aproveitamento de 45,45% dos pontos.

A média de Canindé está um pouco acima da de Leocir Dall'Astra, demitido do comando trezeano na semana do Carnaval, no ano passado, quando o time tinha um aproveitamento de mais ou menos 44%, na época disputando apenas o Campeonato Paraibano. Após a saída de Dall'Astra, o Galo acabou contratando Celso Teixeira, responsável por garantir a segunda posição do time no estadual, o que assegurou ao Treze as vagas na Copa do Nordeste, na Copa do Brasil e na Série D do Campeonato Brasileiro deste ano.

O Galo voltou aos trabalhos nesta quarta-feira, apenas no período da tarde, com os atletas que não participaram do jogo contra o Santa Cruz. O próximo jogo do Treze, desta vez pelo Campeonato Paraibano, está marcado para o próximo sábado, contra o Nacional de Patos, no Estádio Presidente Vargas.