Foto: Cortesia 0de3a189 778e 4319 b978 fe6717f547cd

O ataque de membros de torcidas organizadas ao ônibus do CRB, que deixou atletas feridos, não passou despercebido. Nesta quinta-feira (08), as diretorias de ASA e CRB, emitiram notas de repúdio sobre os atos e a Federação Alagoana de Futebol proibiu a organizada do clube alvinegro de entrar nos estádios durante a investigação do acontecido.

A diretoria do CRB lembrou que esta não foi a primeira fez que membros do clube passaram por tal situação na cidade de Arapiraca e cobrou medidas firmes, por autoridades competentes.

Nota de Repúdio do CRB:

O Clube de Regatas Brasil vem a público repudiar o ataque covarde que sofreu, na noite de ontem, ao sair do Estádio Coaracy da Mata Fonseca, em Arapiraca. Integrantes da torcida organizada Mancha Negra, atirou artefatos com explosivos e pedras no ônibus do clube, o que causou ferimentos em alguns atletas e provocou momentos de medo e pavor em toda delegação do CRB.

O lamentável episódio ocorreu após o jogo contra o ASA, quando o elenco regatiano voltava para Maceió e, ainda em Arapiraca, foi alvo deste ataque. Membros da imprensa que acompanhavam de perto o ônibus, constataram imediatamente a presença de membros da torcida Mancha Negra, saindo rapidamente do local após efetuarem os disparos de uma bomba e pedras.

O CRB espera que os órgãos competentes tomem as devidas providências e os responsáveis sejam punidos. Não é a primeira vez que o clube é alvo de um ataque ao ônibus do clube em Arapiraca, já que no ano passado fomos vítimas da mesma agressão e, provavelmente, realizada pelas mesmas pessoas.

Não podemos aceitar que um time de futebol seja alvo de uma agressão desta natureza, por dois anos consecutivos, e nenhuma providência seja tomada. Por muito pouco, uma tragédia não aconteceu na noite de ontem.

O Clube de Regatas Brasil reitera sua total confiança nas autoridades deste Estado e espera que fatos lamentáveis como este não voltem a ocorrer, não apenas contra o CRB, mas contra qualquer clube do futebol alagoano.

O ASA também se manifestou através do seu site oficial e repudiou qualquer ação de violência e que acompanhará as investigações do caso.

Nota de Repúdio do ASA:

AGREMIAÇÃO SPORTIVA ARAPIRAQUENSE (ASA) e CONSELHO DELIBERATIVO, por suas diretorias, indignados com o fatos ocorridos após o jogo ASA e CRB na noite de ontem, quando um grupo de pessoa falsamente vestidas com roupa de torcedores da Agremiação depedrou o ô retornava a Maceió, torna público o mais veemente REPÚDIO a essa ação antidesportiva e criminosa. O fato exige severa reprimenda policial e judicial, através de abertura de inquérito para apurar os verdadeiros responsáveis Levamos, nesta oportunidade, nossa solidariedade ao Clube de Regatas Brasil, representado por seus diretores, atletas e torcedores.

A Federação Alagoana de Futebol (FAF) se manifestou com firmeza e a primeira medida foi proibir a torcida “Mancha Negra” de adentrar nos estádios, até que sejam apurados os fatos.

Nota da FAF:

O presidente da federação alagoana de futebol, vem de público, prestar os seguintes esclarecimentos, tendo em vista os lamentáveis incidentes ocorridos após a partida de futebol entre as equipes da agremiação sportiva arapiraquense e clube de regatas brasil, realizada no último dia 08 (quarta- feira) no estádio “ Coaracy da Mata Fonseca” em Arapiraca, válida pela primeira fase do campeonato alagoano de futebol profissional – primeira divisão – 2018.

 

A entidade através de sua diretoria repudia qualquer tipo de violência ou a prática de atos que denigram a imagem do futebol;

os fatos ocorridos serão rigorosamente apurados e os envolvidos deverão ser penalizados na forma da lei.

 

A federação encaminhará os documentos necessários juntamente ao boletim de ocorrência para a justiça, juizados dos torcedores, ministério público, a secretária de segurança pública, a quem compete julgar e punir, tudo de conformidade com a legislação desportiva vigente.

 

Em paralelo fica suspensa a entrada da torcida organizada “mancha negra”, nos estádios até a apuração dos fatos.

 

Por fim, esclarece ainda, não ser do feitio da entidade se calar diante de fatos ou atitudes que mancham o futebol alagoano, adotando as medidas cabíveis.

 

Felipe Omena Feijó 

Presidente