Créditos: Wander Roberto/Inovafoto/CBV 32d26687 400a 4ef8 832a 4a55e2ddcf87

Uma das maiores promessas do vôlei de praia nacional conquistou na manhã deste domingo (18.03) sua primeira etapa de Circuito Brasileiro Open. A mineira Ana Patrícia, campeã olímpica da juventude, de 19 anos, e sua parceira Rebecca, de 24, venceram Josi/Lili (SC/ES) por 2 sets a 0 (22/20, 21/9) na final da parada de Maceió (AL) do tour. A medalha de bronze do torneio ficou com Carol Solberg/Maria Elisa (RJ), que superou Ágatha e Duda (PR/SE).

A campanha da dupla Ana/Rebecca em Maceió (AL) foi perfeita, com seis vitórias em seis jogos, nenhum set perdido e uma virada incrível no primeiro set da decisão. Elas perdiam por 17/20, mas salvaram várias bolas e viraram para 22/20. Após o primeiro ouro do Circuito Brasileiro – e da parceria junto de Rebecca – Ana Patrícia celebrou e se emocionou.

“Acredito que a ficha ainda não caiu, talvez só amanhã eu entenda tudo. Mas é uma alegria imensa, estou no vôlei de praia há quatro anos apenas, enfrentando atletas incríveis, que treinam muito. Minha vida se desenhou de uma forma que é difícil não acreditar em destino, em Deus. Jogava handebol, fui convidada para iniciar essa caminhada no vôlei de praia e cada dia vejo que valeu mais a pena. É mais um sonho, vou em busca dos próximos”, disse Ana Patrícia, atleta mais alta do circuito, com 1.94m, e bicampeã mundial Sub-21.

A medalha de ouro rende à dupla 400 pontos no ranking geral da temporada, onde elas aparecem em terceiro lugar, agora com 1840. Elas também recebem um prêmio R$ 45.050,50. Elas já haviam conquistado uma prata em Itapema (SC) e um bronze em João Pessoa (PB). Rebecca, que chega ao seu quarto ouro em etapas do Circuito Brasileiro, primeiro ao lado de Ana, comentou a vitória em Maceió (AL) e evolução da parceria.

“Estou muito contente por vencer um ouro ao lado da Ana. É fruto de muito aprendizado, muita conversa, muito esforço diário. Essa etapa foi de muita superação, um calor forte, não estávamos com nosso técnico, o Reis Castro, que está passando por uma situação pessoal. E mesmo assim nos mantivemos concentradas durante todo tempo. Isso fez a diferença. Mudar algumas coisas no primeiro set também foi fundamental”, analisou Rebecca.

Na disputa do bronze, que também é importante para a definição das campeãs gerais, Carol Solberg e Maria Elisa superaram Ágatha e Duda por 2 sets a 1 (19/21, 21/19, 9/15), em 1h04. Com isso, as duplas ficam empatadas em pontos, com 2.040, mas Carol e Maria Elisa possuem vantagem pelo descarte do pior resultado: 1.840 contra 1.760 de Ágatha/Duda.

“Encaramos um jogo de muita força mental. Com um sol quente e o desgaste alto, é preciso pensar ponto a ponto, se pensar no final, em querer acelerar o jogo, acaba complicando. Estou feliz por ter encontrado uma alternativa, sou uma jogadora que atua vibrando muito, e tive que mudar um pouco a característica. Em certo momento da partida, estávamos em situação muito dura, mas a Maria fez defesas fundamentais, me ajudou, conseguimos sair da situação ruim para conquistar essa vitória importantíssima”, disse Carol Solberg.

O Jogo

A partida começou com sol forte e com Ana Patrícia/Rebecca abrindo vantagem de dois pontos. Lili e Josi entraram na partida e viraram o placar em bloqueio da capixaba e contra-ataque da catarinense. Na parada técnica a vantagem era de um ponto para Ana/Rebecca: 11 a 10. Os times se alternavam na liderança, com alguns erros de ambos os lados. Josi e Lili desperdiçaram alguns set points, e Ana/Rebecca conseguiu uma virada incrível, saindo de desfavoráveis 17 a 20 para fechar o primeiro set por 22 a 20.

O segundo set começou com Ana e Rebecca abrindo vantagem considerável, anotando 6 a 2 em ataque da mineira. Controlando bem a virada de bola, as vice-campeãs da etapa de Itapema (SC) ampliaram mais e na parada técnica já venciam por 15 a 6. Josi e Lili tentaram ajustar a virada de bola, mas a vantagem grande dificultou e Ana/Rebecca administraram para fechar o set e o jogo por 21 a 9, em ace de Ana Patrícia.

O Circuito Brasileiro é composto por sete etapas, três que foram realizadas em 2017 - Campo Grande (MS), Natal (RN) e Itapema (SC) - e mais quatro neste ano. Além de Fortaleza (CE), João Pessoa (PB) e agora Maceió (AL), a competição passará por Aracaju (SE), de 4 a 8 de abril. Ainda em abril ocorre também a disputa do SuperPraia, que reúne os melhores times da temporada e ocorre de 25 a 29, em Brasília (DF).

A competição distribui R$ 45 mil às duplas campeãs dos dois naipes, e todos os times na fase de grupos são premiados. Ao todo, são quase R$ 500 mil por etapa. A novidade nesta temporada fica por conta da volta do classificatório e do aumento de duplas, passando de 16 para 24 times na fase de grupos da competição.