29e80f97 b29b 4ccd 8eaa 521633540b09

A volta de Paolo Guerrero ao Flamengo nesta terça, é na verdade, mais uma etapa da preparação do jogador para voltar a atuar enquanto cumpre a punição da Fifa por ter sido flagrado no exame antidoping. Tanto o clube quanto a seleção peruana monitoraram as sessões de treinamento do atacante nas últimas semanas, na Argentina. O jogador seguiu protocolos utilizados no Ninho do Urubu, mas esteve sob orientação e acompanhado por profissionais particulares.

A 45 dias do fim da pena, o Flamengo retoma o controle das atividades do centroavante e fará uma espécie de pré-temporada complementar para tê-lo em ação tão logo a pena acabe ou seja reduzida. Agora com o contrato reativado, Guerrero fazia tarefas diferenciadas em grupo reduzido num centro de excelência na Argentina. Mas também reproduzia os conceitos aplicados pela comissão técnica do Flamengo e da seleção do Peru.

De volta, o jogador vai passar por uma readaptação. Terá, como qualquer atleta, seus treinos individualizados até ser integrado ao grupo para atividades com bola.

O julgamento do atacante no Tribunal Arbitral do Esporte está previsto para abril. Enquanto isso, Guerrero e Flamengo vão retomar as conversas pela renovação do contrato, que acaba em agosto. A ideia é ampliá-lo até dezembro e renegociar após a Copa do Mundo por um período maior.

Neste momento, Guerrero só poderia atuar pelo Flamengo nas duas últimas rodadas da fase de grupos da Libertadores. Caso haja audiência no início de abril e ele seja absolvido, a final do Estadual seria uma possibilidade. Enquanto isso, o clube tem à disposição o centroavante Henrique Dourado, que é o titular no momento e já fez quatro gols. Os jovens Lincoln e Felipe Vizeu são as outras alternativas. Nenhum deles deu sinais de que vai ameaçar a titularidade de Guerrero quando o peruano estiver à disposição.