Aec43f3b 927f 4cc2 815b d60d29822842 Leco está sob pressão no Tricolor (Foto: Ricardo Moreira/Fotoarena/Estadão Conteúdo)

O presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, não sofre pressão apenas da torcida tricolor. O mandatário também é questionado dentro do clube. A oposição colhe assinaturas para convocar uma reunião extraordinária e obrigar Leco a prestar esclarecimentos.

Comandados por Newton do Chapéu, os opositores já colheram 25 das 50 assinaturas necessárias para solicitar a reunião. A intenção do grupo é que Leco explique diversos temas.

Um deles é a multa de R$ 5 milhões que Rogério Ceni recebeu ao ser demitido do cargo de técnico do São Paulo. Os conselheiros alegam que nunca na história do clube um valor tão alto foi pago no desligamento de um técnico. Nem mesmo com gente de prestígio como Muricy Ramalho e Telê Santana.

Outro ponto de questionamento será o destino dos R$ 147 milhões que o São Paulo arrecadou com vendas de jogadores. Só neste ano, deixaram o Tricolor nomes como David Neres, Luiz Araújo e Maicon, entre outros.

Para fechar, Leco seria cobrado sobre as escolhas de seus diretores executivos, já que nem todos têm experiência comprovada, como exige o estatuto tricolor.