Foto: Valdir Rocha e Acervo Escola Estadual Bom Conselho 4b90c005 385b 45d2 b9cb 27b1a608528b

O equilíbrio entre o corpo e a mente. Esta é uma das principais metas dos praticantes do kung fu, arte milenar chinesa que une movimentos elegantes e precisos com a adoção de um estilo de vida de promoção do bem ao próximo.

 

Na Escola Estadual Bom Conselho, em Bebedouro, a arte marcial é uma realidade no cotidiano dos alunos há quase dois anos graças a uma parceria entre a instituição e o Projeto Jovem Atleta Dakaru (Projade). O projeto é um sucesso desde o seu primeiro ano de existência e, recentemente, obteve novas conquistas.

 

Em abril, os estudantes Marcos Brito, Lucas de Oliveira e Kauã de Araujo – os dois primeiros alunos do Bom Conselho e o último do Sesi Cambona – conquistaram medalhas no Kung Fu Fighter Alagoas. Marcos e Lucas também conquistaram três medalhas cada um em um campeonato no Ceará no início de maio.

 

Os garotos comemoram as conquistas, fruto de muito treinamento. “É uma alegria conquistar essas medalhas, treinamos na academia, na escola e na sede do Projade, que fica na Gruta de Lourdes”, comenta Marcos.  “Competi na modalidade armas duplas e levei um mês fazendo curso de leque”, fala Lucas, referindo-se a uma das armas do kung fu.

 

Apaixonado por esportes, Kauã sonha ser profissional da modalidade. “Gosto muito de esporte, já fazia judô e entrei no kung fu. Meu sonho é e viajar o mundo com o kung fu”, revela Kauã, que treina junto com os companheiros do Bom Conselho.

 

Novo estilo de vida – Mas não só as conquistas no esporte que merecem comemoração. Após se tornarem praticantes da arte marcial, os garotos adotaram um novo estilo de vida e mudaram seu comportamento em casa e na escola.

 

“Hoje minhas notas estão melhores e sigo regras”, afirma Kauã. “Após o kung fu, passei a ser uma pessoa mais paciente e também tenho uma vida mais saudável, pois era muito sedentário, vivia no videogame”, pontua Lucas.

 

Para Marcos, o kung fu trouxe um novo foco. “Passei a ser mais focado nos estudos e em casa e também me tornei mais seletivo em relação às amizades. Quero sempre fazer o bem”, frisa o aluno do 9º ano.

O coordenador do Projade, Cristiano Gomes e a diretora da Escola Estadual Bom Conselho, Damiana Melo, são unânimes ao falar dos progressos pessoais dos garotos com o kung fu. “Além da prática esportiva, temos aulas de inglês, anatomia e lógica. Buscamos sempre mostrar que é na escola que eles poderão construir o seu futuro positivamente”, destaca Cristiano, que, atualmente, conta com cerca de 40 alunos.

 

Damiana Melo também aponta as melhorias alcançadas pelos jovens atletas. “O esporte transforma o jovem e essa conquista no kung fu traz consigo mudança disciplinar, autoestima elevada e maior compromisso com os estudos”, lista Damiana, acrescentando que alunos de outras escolas de Bebedouro também frequentam o projeto no Bom Conselho.