2e2ff54e 1c7e 4c93 9433 073b4d9b9453

Os dois gols de Musa e o pênalti perdido por Sigurdsson, que garantiram a vitória por 2 a 0 da Nigéria sobre a Islândia, em Volgogrado, nesta sexta, também foram motivo de comemoração na Argentina. O resultado deu sobrevida aos comandados de Jorge Sampaoli.

A Argentina é lanterna do Grupo D e segue em situação delicada, já que não depende apenas de seu resultado para ir às oitavas, mas seria muito pior se a Islândia tivesse vencido nesta sexta. Neste caso, os hermanos precisariam vencer o jogo que lhes resta, torcer para a Islândia perder e ainda tirar a diferença do saldo de gols.

A Croácia tem seis pontos e já está classificada. A Nigéria chegou a três, enquanto Islândia e Argentina têm um.

E agora? Do que cada um precisa?

A última rodada do grupo será toda na terça-feira, às 16h. A Argentina precisa vencer a Nigéria e torcer para Islândia empatar ou perder para a Croácia, que já garantiu a vaga. Se os islandeses vencerem, ainda haverá uma chance de avançar, mas será preciso tirar a desvantagem no saldo de gols (hoje, o da Argentina é - 3 e o da Islândia é -2).

A Nigéria agora depende só de suas forças para se classificar: basta vencer a Argentina. Se houver empate, os africanos terão de torcer para a Islândia não vencer a Croácia. Já a Islândia precisa vencer a Croácia e torcer para que Nigéria e Argentina empatem ou para que a Argentina vença, mas se mantenha com saldo inferior.

Islândia decide atacar e se dá mal

A Islândia, cuja poderosa retranca chamou a atenção na primeira rodada, sofreu o primeiro gol da Nigéria em um contra-ataque. Como isso foi possível? O time de Heimir Hallgrimsson, confiante após o empate com a Argentina de Messi, mudou sua postura e decidiu tomar a iniciativa do jogo. Até houve um certo domínio no primeiro tempo, mas com pouquíssima desenvoltura para concluir as jogadas.

Um lateral arremessado direto para a área, artifício muito usado pelos islandeses, acabou iniciando a jogada que terminou com arrancada de Moses pela direita e passe para Musa estufar a rede aos três minutos do segundo tempo. A Nigéria cresceu. Musa mandou uma bola no travessão aos 28 e marcou mais um após bela jogada individual aos 29, definindo o resultado.

Nem o VAR salvou

A Islândia teve a chance de voltar ao jogo quando o árbitro Matthew Conger, auxiliado pelo vídeo, anotou pênalti de Ebuehi sobre Finnbogason. A cobrança de Sigurdsson foi muito mal feita, passou por cima do gol e pode fazer falta.