Thiago Davino - Minuto Esportes 13bb385f edb8 402e 81d4 8cb02491251d CSA

Em plena sexta-feira (13), o CSA deu um chute no azar e quebrou um jejum incômodo na Série B. Depois de dois meses, o time azulino voltou a vencer no Estádio Rei Pelé, bateu o Sampaio Corrêa por 1 a 0 e se firmou na vice-liderança da competição nacional.

A vitória levou o CSA aos 28 pontos, ficando atrás apenas do Fortaleza, que tem 29 e um jogo a menos. As duas equipes por sinal, irão se enfrentar na próxima sexta-feira (20), no Estádio Rei Pelé, numa reedição da decisão da Série C em 2017.

Para este confronto a equipe maruja irá motivada, após quebrar um jejum de dois meses sem ganhar no Rei Pelé. A última vitória do CSA havia acontecido no dia 12 de maio diante do Boa Esporte, desde então, foram quatro jogos, com duas derrotas e dois empates. 

HOMENAGEM

Antes da partida diante do Sampaio Corrêa, a diretoria do CSA homenageou o meia Didira. O jogador completou 100 jogos pelo clube na ultima rodada, diante do Brasil de Pelotas fora de casa, mas foi homenageado na presença da torcida azulina.

Foto: Ascom-CSA

 

O JOGO – 1º TEMPO

O CSA entrou em campo para o seu primeiro jogo sem dois dos seus principais jogadores, o atacante Michel Douglas que se transferiu para o futebol português e o volante Edinho, que deixou o clube nesta sexta-feira, para defender o Ceará.

Apesar das duas baixas, o time começou bem, partindo para cima do atual campeão da Copa do Nordeste, o Sampaio Corrêa. Em 30 minutos, o CSA se postou bem dentro de campo, marcou a saída de bola da equipe visitante e criou oportunidades.

Primeiro, Celsinho levantou na área e Xandão desviou com perigo para o gol de Andrey. Minutos depois, Rafinha deixou o defensor para trás e arriscou de fora da área, mandando por cima e levantando a torcida. Mas a chance mais clara veio com Daniel Costa, que recebeu passe após bela jogada de Celsinho, dominou, mas chutou fraco nas mãos do goleiro adversário.

O CSA era superior e confirmou ser a melhor equipe na etapa, na reta final do primeiro tempo. Aos 43 minutos, Celsinho fez grande jogada pela direita e tocou para o centro da área, encontrando Walter, que com muito estilo, bateu alto e colocado, sem chances para o goleiro rival. Festa azulina no Rei Pelé.

Foto: Ascom-CSA

 

Depois do gol o CSA administrou os últimos minutos e levou uma importante vitória para o vestiário do “Trapichão”.

2º - TEMPO

Veio o segundo tempo e o Sampaio Corrêa não saiu tanto para o ataque e consequentemente não dava os mesmos espaços para o CSA. O time azulino por sua vez, até conseguiu uma brecha com Niltinho, que chegou a balançar as redes, mas estava em posição de impedimento.

O resultado era perigoso, por isso, o CSA buscava a definição. O mesmo Niltinho da primeira chance, voltou a receber em boas condições, dessa vez legal e bateu forte, para boa defesa do goleiro Andrey.

O CSA era tão superior que chegava a preocupar, uma vez que desperdiçava espaços e chances. Em mais uma tentativa do time alagoano, a defesa visitante falhou e Niltinho desperdiçou mais uma oportunidade.

Pensando em dar um novo gás e experiências no meio de campo, o técnico Marcelo Cabo promoveu a estreia do experiente Juan, para organizar o setor de criação na vaga de Didira, junto com Daniel Alves.

A reta final se aproximava e o Sampaio Corrêa se lançava ao ataque. Em bola perdida por Ferrugem no meio de campo, o time visitante avançou e João Paulo Penha, ex-CSA, cruzou com muito perigo e mandou perto do gol de Lucas Frigeri.

Foto: Thiago Davino

 

O CSA seguia com a maior posse de bola e também assustava. Em jogada rápida, Hugo Cabral que acabara de entrar na vaga de Daniel Costa, recebeu e na entrada da área abriu espaço, mas exagerou na força e mandou por cima do travessão adversário.

A equipe azulina não descansava e tentava definir o placar. Já nos últimos minutos, Rafinha conseguiu um grande lançamento encontrando Walter, em posição legal, para dominar e bater para o gol. Porém, o assistente assinalou o impedimento, para desespero do atacante  e a torcida maruja.

O árbitro concedeu 3 minutos de acréscimos, o Sampaio tentou pressionar, mas o CSA garantiu a vitória por 1 a 0 no Rei Pelé.