6f796c1a 6d1a 4889 9af5 b545697559fa Eurico Miranda em coletiva do Vasco no Estádio Nilton Santos (Foto: Felipe Siqueira)

Normalmente, quem costuma dar entrevista coletiva depois das partidas são os treinadores. No caso do Vasco, após o empate em 0 a 0 contra o Santos no Estádio Nilton Santos, seria o auxiliar Ednelson Silva - já que Milton Mendes está suspenso. Mas quem pediu a palavra, mais uma vez, foi o presidente do clube, Eurico Miranda.

Sobre o jogo, o mandatário Cruz-Maltino se resumiu a dizer "Se tivesse que sair um vencedor dessa partida, teria que ser o Vasco". O assunto que queria falar era novamente a confusão ocorrida no clássico contra o Flamengo, no último sábado.

Ao longo de quase meia hora de pronunciamento mais coletiva, o dirigente buscou eximir a diretoria do Vasco de culpa no episódio, acusou a Polícia Milita de retaliação e rebateu uma reportagem exibida pelo Jornal Nacional na qual mostra que o Gepe investiga a atuação de membros de uma torcida organizada - suspensa por atos violentos - atuando como funcionários do clube em dias de jogos em São Januário

- Eu quero dizer que, em primeiro lugar, que o maior interessado que todos os episódios que ocorreram naquele jogo fossem esclarecidos é o Vasco. O Vasco foi o primeiro a ir na delegacia de polícia, pediram que se abrisse inquérito apresentando queixa-crime, se colocou inteiramente à disposição das autoridades, para o que fosse necessário. E o que aconteceu? Aconteceu que uma atuação abusiva, temerária, excessiva por parte da Polícia Militar, que foi a grande responsável por tudo o que aconteceu, não foi levada em consideração.

Eurico acusou a PM de ser a responsável pela confusão que culminou com a morte de um torcedor próximo do estádo, criticou a conduta de policiais do Gepe (Grupamento Especial de Policiamento em Estádios) e ainda levantou a suspeita de que pessoas que trabalham na entidade protegem o rival Flamengo.

- A atuação da PM foi abusiva, temerária, excessiva e digo mais, negligente, demonstrou incompetência. Eu disse na matéria, e vou dizer para vocês todos, que estranhava muito que o Gepe faça relatório e não tenha um relatório de acontecimento que tenha ocorrido na Ilha do Urubu. Por quê? É tratamento diferenciado? Ou têm componentes do Gepe que prestam serviços ao Flamengo?

- Esse que morreu, morreu a quatro quadras do estádio do Vasco. E um PM que atirou. Botaram imagens do PM saindo com arma na mão. Foi divulgado e comprovando que um PM do Gepe, de dentro do gramado, atirou bomba de gás lacrimogêneo indiscriminadamente, no meio do torcedor, e depois se vangloriou que mandou e que mandou e era para mandar muita coisa em cima do “chiqueirão”. E ainda teve a coragem de botar a camisa do Flamengo. E divulgar isso. A PM já tomou conhecimento. Divulgou alguma coisa a respeito em relação a esse policial? O Vasco procurou, com as imagens que tem, todos aqueles que conseguiu identificar. Um era soldado do exército. Está sendo apresentado, como foi apresentado antes - afirmou Eurico.

Eurico também lamentou o prejuízo com a ausência da torcida no Nilton Santos. São Januário foi interdidado pelo STJD, e o Departamento de Competições da CBF determinou a realização do jogo deste domingo com portões fechados, alegando questões de segurança. O dirigente classificou as medidas como uma "punição dupla", pois além de não vender ingressos, o clube precisa alugar um estádio para atuar. O Vasco tem uma média de R$ 525 mil de renda como mandante do Brasileirão e pagou R$ 220 mil para jogar no estádio do Botafogo.

- Prejuízo, por alto, de mais de R$ 1 milhão. Porque se leva em conta o que deixa de arrecadar e o que teve que gastar. Mas o prejuízo financeiro é até secundário. Se levar em consideração o prejuízo de ordem técnica, esse não dá nem para calcular.

- O Vasco recebeu uma dupla punição. Perdeu o mando de campo e teve que jogar com portão fechado. A CBF tinha determinado portão fechado. E a PM disse com a maior tranquilidade que nao podia dar segurança no entorno de São Januário. Onde ela pode dar segurança? Aí e ela dá segurança no entorno do Engenhão? E quando mataram um com espeto? Ela pode dar segurança? Isso foi retaliação clara da PM ao Vasco, que causou esse prejuízo.