B83f34a6 97b8 441f 8ad3 f2252395a3a8

O Palmeiras conquistou uma grande vantagem nas oitavas de final da Copa Libertadores com um ‘dedo’ de trabalho do ex-treinador Roger Machado. A opinião é de Luiz Felipe Scolari, que venceu sua primeira partida pelo Verdão, em sua terceira passagem pelo clube.

“Eu quero dizer que o espírito de Libertadores estava impregnado no trabalho do Roger (Machado). Ele ganhou os três jogos fora de casa. Percebemos que a equipe estava organizada e com um espírito muito forte, mas já vinha do Roger. Hoje o Felipe fez um jogo excepcional. É o espírito que sempre teve, um estilo gaúcho. Vamos tentar ter um espírito guerreiro, mas com qualidade porque temos jogadores para isso”, afirmou Scolari.

A vitória importante veio após um primeiro tempo muito ruim dos dois lados. Na etapa final, porém, com gol de Borja logo aos dois minutos, o Verdão passou a ter mais tranquilidade no jogo e pôde apostar nos contra-ataques, que lhe renderam o segundo gol.

“No primeiro tempo tivemos muito mais dificuldade que no segundo. Imaginamos algumas coisas e o que trabalhamos no treino e o que ocorreu no jogo foi deferente. No primeiro tempo não criamos e no segundo tempo criamos mais. Às vezes pensamos, treinamos e não sai da forma que achamos”, completou o comandante.

O jogo foi o reencontro do técnico pentacampeão mundial com a Copa Libertadores. Pela competição continental, Scolari soma os títulos de 1995 e 1999, por Grêmio e Palmeiras, respectivamente.

“Tem o frio na barriga, é sempre angustiante antes do jogo. No decorrer do jogo é mais tranquilo. O que eu tenho dito é que quando se começa no clube, e em uma competição, e gosta do seu trabalho é normal ficar ansioso, preocupado. Você caminha mais e não tem aquela descontração, embora tenha afinidade com o Palmeiras”, finalizou.

Antes de pensar no jogo de volta contra o Cerro, dia 30, no Allianz Parque, o Palmeiras se concentra para encarar o Vasco neste domingo, às 19h30 (de Brasília), também na Arena, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro. O duelo vai marcar a estreia de Felipão na Arena e do novo uniforme III do Maior Campeão do Brasil.