75f7ea45 70a6 4d18 9357 2c4a7290c43b João Doria assumiu a prefeitura neste ano (Foto: Nacho Doce/Reuters)

A prefeitura de São Paulo está cobrando R$ 3 milhões do Corinthians pela utilização por anos de uma rua na frente do Parque São Jorge, sede social do Timão. O local era usado como estacionamento privado pelo clube.

Como o Corinthians está sem dinheiro em caixa, o presidente do Timão, Roberto de Andrade, tenta convencer o prefeito João Doria a aceitar que o pagamento seja feito por meio de contrapartidas.

Uma sugestão oferecida pelo Corinthians é a realização de uma grande campanha de incentivo à doação de sangue.

Localizada na frente do clube social alvinegro, a rua era usada como estacionamento particular. A devolução do espaço ocorreu em junho de 2015, para desespero do Corinthians, que perdeu uma renda mensal de R$ 250 mil com o estacionamento dos carros.

As informações são do jornalista Jorge Nicola, da Rádio Bandeirantes.