Foto: Alisson Frazão 561ac132 2d64 42e3 bdcc a74ecb4388cb Volante Rosinei em treinamento no Mutange

Dias após a confusão que culminou com a demissão do técnico Ney da Matta, o volante Rosinei, envolvido no caso, emitiu uma nota de esclarecimento nesta última sexta-feira (8), antes do duelo contra o Cuiabá . Através de sua assessoria de comunicação, o jogador alegou que o agora ex-treinador mentiu sobre o acontecido.

De acordo com as informações divulgadas, Rosinei teria se envolvido em uma jogada ríspida com o zagueiro Thales e ambos discutiram. O treinador teria chamado atenção do volante e a partir deste momento começou uma confusão generalizada entre atletas e membros da comissão técnica.

Após ser demitido, Ney da Matta afirmou que teria sido agredido pelo jogador. No entanto, o atleta disse que foi agredido primeiro. “O ex-treinador me tirou do treino e proferiu algumas palavras para mim e fui ao seu encontro para conversarmos mais de perto e ele me agrediu com um soco”, disse (SIC).

Rosinei lembrou da carreira vitoriosa que tem, o respeito aos clubes onde passou e que não poderia deixar passar em branco as informações que estão sendo divulgadas, apontando que Ney da Matta mentiu sobre os fatos.

“Aos 34 anos, não esperava passar por este tipo de episódio, mas infelizmente as coisas não são como a gente gostaria. Divulgado em diversos meios de comunicação, o ex treinador mentiu sobre os fatos, escondeu o que ele fez, e ainda me acusou de ter chamado o atleta Thales de 'vagabundo', coisa que eu não fiz, e quem estava presente pode confirmar”, afirmou (SIC).

O volante que atuou sábado (9) no empate contra o Cuiabá, que classificou o Azulão em segundo lugar no grupo A, retorna as atividades nesta segunda-feira e o CSA entra numa semana decisiva, quando terá pela frente o primeiro jogo diante do Tombense, em jogo válido pelas quartas de finais e que vale o acesso para a Série B.

Confira a nota:

Venho por meio desta nota, desmentir o que foi falado pelo ex-treinador do CSA. Ontem, durante um treino, houve uma discussão após uma jogada, entre o Thales e eu, coisa normal de treino. O ex-treinador me tirou do treino e proferiu algumas palavras para mim e fui ao seu encontro para conversarmos mais de perto e ele me agrediu com um soco. Não esperava que o técnico de uma equipe tomasse esse tipo de atitude. Consegui desviar e pegou de raspão. Não aceitei o que ele fez, revidei, atitude errada da minha parte, e gostaria de pedir desculpas a todos que presenciaram o momento. Só fiz o que fiz, porque fui agredido primeiro. Todos do clube sabem da minha índole. Na minha carreira conquistei títulos importantes, como o Brasileiro em 2005, a Copa Sul-Americana em 2011 e a Libertadores em 2013. Por onde passei, procurei dar o meu máximo, sempre respeitando meus companheiros de clube e respeitando todos aqueles que trabalham no clube. Aos 34 anos, não esperava passar por este tipo de episódio, mas infelizmente as coisas não são como a gente gostaria. Divulgado em diversos meios de comunicação, o ex treinador mentiu sobre os fatos, escondeu o que ele fez, e ainda me acusou de ter chamado o atleta Thales de 'vagabundo', coisa que eu não fiz, e quem estava presente pode confirmar. Por fim, reitero que tenho uma carreira vitoriosa e nunca desrespeitei nenhum clube por onde passei. (SIC).