Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

A melancólica eliminação do Santos na Libertadores após derrota por 1 a 0 para o Barcelona de Guaiaquil, na noite desta quarta-feira, não foi bem digerida pela torcida. Após o apito final, um grupo de torcedores tentou invadir os vestiários da Vila Belmiro.

Para proteger os atletas do Peixe, a Polícia Militar entrou em confronto com os santistas. Mais de 25 bombas de gás foram jogadas. Além disso, pedras também foram atiradas no ônibus da delegação do time comandado por Levir Culpi.

Por conta do conflito, a PM orientou os torcedores que ainda estavam na Vila a não deixarem o estádio. Os que ficaram do lado de dentro tentavam subir no muro para ver a briga na rua. Apenas depois de 25 minutos, o Urabno Caldeira ficou vazio. A entrevista coletiva de Levir também foi atrasada após a confusão.

Com a eliminação na Liberta, o Peixe mira suas forças no Campeonato Brasileiro. No próximo sábado, às 21h (de Brasília), o alvinegro recebe o Atlético-PR, pela 25ª rodada.