Máfia da sanguessugas tem 285 pessoas envolvidas no banco dos réus

  • 09/06/2009 00:51
  • Geral

Brasilia,(9) - O escândalo das ambulâncias, denunciado em 2006 em conjunto pelo Correio Braziliense e Estado de Minas,motivou a criação de uma comissão parlamentar de inquérito(CPI) no Congresso Nacional. No total de 67 parlamentares foram acusados do envolvimento no esquema.

Nenhum deles foi  cassado pelos colegas da comissão, mas foram "degolados" nas urnas. Dos 67 envolvidos, apenas cinco foram reeleitos. Entre eles, está o mineiro João Magalhães(PMDB), que chegou a ser citado pelo próprio empresário Luiz Antonio Vedoin como um dos que teria recebido propina.

Outras pessoas acusadas de envolvimento com a Máfia dos Sanguessugas e que já foram condenadas são: Tereza Norma Rolim, Bento José de Alencar,  Manoel Vilela de Medeiros e Maria Estela da Silva, denunciados pelo Ministério Público em 2006. De acordo com as denúncias, eles foram acusados de manter uma associação estável com a organização que se apropriou de recursos de emendas parlamentares destinadas à compra de ambulâncias e equipamentos  hospitalares. Tereza e Estela receberam penas alternativas.

E agora mais sete foram punidos desde de 2006. O Ministério Publico Federal em Mato Grosso já denunciou 285 pessoas por associação com a máfia dos sanguessugas. O juiz é Jerferson Schneider, da 2ª Vara da JustiçaFederal de Mato Grosso.