653d501e 14b4 4068 83ff c732b0b3e69b

A nove dias do primeiro jogo oficial de 2018 (a estreia no Estadual, contra o Boavista, dia 17), o Fluminense vive a incerteza sobre qual será seu time na temporada. Em crise financeira, o clube convive com a insatisfação do elenco e vê crescer o risco de perder peças importantes. Além de Gustavo Scarpa, que pediu rescisão na Justiça no último dia 22, o Tricolor também pode se despedir de Henrique Dourado.

Enquanto Scarpa entrou com pedido de liminar para assinar com outro clube, o Ceifador recebeu proposta oficial do Corinthians. O Fluminense já admite sentar para conversar com os representantes do atleta. A informação foi publicada inicialmente pelo site Globoesporte.com. A possibilidade de saída é forte. O EXTRA apurou que, internamente, Dourado já externou a vontade de sair.

O Fluminense vive momento de extrema fragilidade. A movimentação de Scarpa abriu um precedente que deixa o clube de mãos atadas. Ao mesmo tempo em que não quer perder Dourado, teme que, se vetar a negociação, o atacante também procure os tribunais. Com isso, ficaria sem nenhuma das peças que formaram a base do time em 2017, já que Diego Cavalieri e Henrique foram dispensados e Wendel, vendido ao Sporting-POR.

O vice-jurídico tricolor, Miguel Pachá, nega o temor de que outros atletas façam o mesmo que o camisa 10. Mas o fato é que a decisão da diretoria de quitar toda a dívida com Scarpa para tentar evitar a rescisão deixou os demais jogadores enfurecidos.

— Todo o grupo está ciente e acreditando no clube. Ninguém vai ficar sem receber — assegura o dirigente. — Existe um compromisso de quitar essas dívidas. Não é surpresa para ninguém a situação do Fluminense.

O elenco segue sua preparação. O time se apresenta nesta segunda de manhã para novo dia de treinos em dois períodos. Na terça, o grupo viaja para os Estados Unidos, onde disputará o Torneio da Flórida.