131142407404072010085732

Após cenas de violência generalizada em São Januário depois da vitória por 1 a 0 do Flamengo contra o Vasco, o presidente do Cruz-maltino, Eurico Miranda, deu entrevista coletiva. Ele começou pedindo desculpas pelo que ocorreu, "em nome do Vasco", e disse que não há justificativa para as cenas lamentáveis. As palavras do dirigente sinalizaram até que ele aceita uma provável punição que o clube receberá da Justiça Desportiva.

- Estamos prontos para enfrentar qualquer problema que surgir a partir disso - afirmou.

Um pouco depois, Eurico afirmou que as cenas foram premeditadas e causadas por grupos políticos.

- Isso é um grupo, e normalmente essas coisas são financiadas por alguém, que eu não sei quem é. Mas que é grupo político, você não tenha dúvida. Eles só visam uma coisa: desestabilizar o futebol, porque com o futebol indo mal é que eles podem começar a aparecer - disse o presidente.

Eurico também afirmou ser impossível que os explosivos usados após a partida já estivessem guardados no estádio.

- Chance zero. A revista foi mal feita, e a revista é feita pela Polícia Militar. Aqui não há hipótese de ter se guardado alguma coisa.

O presidente fez questão de dizer que São Januário é um local seguro para sediar qualquer jogo de futebol, e que, para tirar a equipe do estádio, só recorrendo à Justiça.

Ao ser perguntado como poderia convencer os torcedores de que o estádio é seguro após tudo que aconteceu neste domingo, ele disse:

- Eu não preciso convencer ninguém, o próprio estádio convence as pessoas. Você vem várias vezes tranquila, então você pode vir. Estou dizendo que daqui não se tira jogo nenhum. Para tirar um jogo daqui, só com uma decisão da Justiça Desportiva. Só vai ter mais um clássico aqui, contra o Botafogo. Então quanto a isso você não precisa se preocupar.