Brasil e França decidiram neste sábado, na Arena da Baixada, o título da Liga Mundial de Vôlei masculino. Jogando em um estádio de futebol para mais de 23 mil pessoas, as duas equipes mostraram porque são consideradas duas das melhores do mundo. Com o jogo sendo decidido apenas no tie-break, e os franceses levando o título, evitando a primeira conquista da Era dal Zotto.

O jogo começou equilibrado, sendo disputado ponto a ponto, mas na metade final do set o Brasil conseguiu abrir dois pontos de vantagem. em um belo bloqueio o time brasileiro fez 23 a 19. A França pediu tempo, mas na volta os brasileiros mantiveram a calma para fechar o primeiro set em 25 a 21.

No segundo set, no entanto, a França largou melhor, com bom saque e bloqueio, conseguiu abrir 5 a 1. O Brasil chegou a esboçar uma reação com o ace de Wallace, o primeiro do jogo, mas depois disso os franceses voltaram a se impor e com o forte ataque de Ngapeth e Boyer foi abrindo vantagem, vencendo bem a segunda parcial por 25 a 15.

A França seguiu melhor na volta para o terceiro set e chegou a abrir cinco pontos de vantagem. A torcida brasileira então começou a fazer barulho, o Brasil mais uma vez esboçou reação, mas os franceses mostraram muito sangue frio. A reta final do set foi emocionante, com o Brasil colando no placar e conseguindo uma incrível virada para 21 a 20, mas o rival conseguiu retomar a frente logo na sequência, fechando a parcial em 25 a 23 e virando o jogo.

O Brasil não tinha outra opção no quarto set que não fosse vencer para forçar o tie-break, e foi com essa determinação que os brasileiros entraram em quadra. A torcida também comprou a briga com os franceses e logo a seleção brasileira estava com 8 a 3 no placar. A França, no entanto mostrou sua força e encostou no placar, mas o Brasil mostrou que não estava morto e conseguiu vencer por 25 a 19.

No set decisivo a torcida estava empolgada. Com o set mais curto, o Brasil conseguiu começar abrindo dois pontos de vantagem, mas a França chegou ao empate no sétimo ponto, virando placar e chegando a 12 a 11. Aproveitando um bom saque, a França não deixou o Brasil encostar mais e fechou em 15 a 13, conquistando a Liga Mundial pela segunda vez em sua história e fazendo o jejum brasileiro ampliar para sete anos.