Morador que formulou denúncia no MPF comemora decisão

  • Redação
  • 02/07/2011 07:37
  • Cidade
Cortesia - André Luiz (Internauta)
Tiro de Guerra Arapiraca

A decisão do Ministério Público Federal em recomendar o Exército Brasileiro a altere o início do horário da atividade para as 8h foi comemorada por André Luiz Gomes, antigo morador da Rua Sargento Benevides Montes, no bairro Primavera, onde fica a sede do 7º RM, Tiro de Guerra.

Em março deste ano, André Luiz procurou a reportagem do Cadaminuto e do Minuto Arapiraca para denunciar abuso de autoridade por parte do TG. A época, o morador disse que ele e sua família não conseguiam dormir já que se escutava no início da manhã um forte barulho causado por gritos de guerra e o som de tambores.

Sobre a decisão, André Luiz, que não reside mais no bairro por “não conseguir sossego”, disse estar feliz em saber que graças uma denúncia sua a justiça foi feita. “Sinto-me feliz em saber que uma andorinha só fez algumas que se achavam no poder e direito de acordar crianças, idosos e a população por achar que por estarem usando uma farda poderiam fazer e desfazer do sossego alheio”, falou.

“Apesar de não mais estar morando no endereço, pois os incomodados que se mudem, o TG terá que cumprir, pois decisão judicial não se discute, se cumpre. Esperei ansiosamente por esse momento para provar que quando sabemos dos nossos direitos temos a quem recorrer e a justiça foi feita”, completou.

Decisão

O Ministério Público Federal em Arapiraca expediu recomendação ao Exército Brasileiro para garantir a paz e sossego dos moradores da Rua Sargento Benevides, no bairro Primavera, incomodados com os “gritos de guerra” e uso de instrumentos de sopro e percussão - corneta, tarol e bumbo – durante treinamentos do Tiro de Guerra 07/01, realizados a partir das 5 horas da manhã.

Conforme relato feito à Procuradoria da República do Município de Arapiraca, o treinamento vem prejudicando sobretudo as crianças. Por isso, o procurador da República José Godoy recomenda que o Exército altere o início do horário da atividade para as 8 horas da manhã, não só na rua Rua Sargento Benevides, no Bairro Primavera, mas em qualquer outra onde aconteçam treinamentos, instruções ou outras práticas militares do gênero.

Também pede que sejam feitas as necessárias adequações de horários das atividades e nas Ordens de Serviço, Quadros de Trabalho, Boletins e Determinações, para que não haja dúvidas quanto à recomendação. O Exército tem um prazo de dez dias para informar ao MPF quais as medidas tomadas para o cumprimento da recomendação