Simon se defende das acusações de Collor

  • 12/08/2009 00:52
  • Geral

Na discussão do senador Fernando Collor(PTB-AL) ameaçou relembrar momentos incômodos para o senador gaúcho  Simon(PMDB) se ele insistisse em mencionar seu nome publicamente. Collor alertou pela memória curta do senador gaúcho.

No entanto, sabe-se que durante o acidente nuclear de Chernobil(Ucrânia), o Brasil chegou a importar carne contaminada por ordem do então ministro da Agricultura Pedro Simon e a Portosol - ONG ( Organização não governamental)que atua na área de crédito,onde o filho do senador Simon trabalhou como assessor do presidente entre 2006 a 2008.

Sobre o acidente nuclear, Simon era Ministro da Agricultura no período em que o governo brasileiro teria importado carne contaminada da Ucrânia. O acidente nuclear da usina de Chernobil, na Ucrânia ocorreu em 26 de abril de 1986. Collor insunou que Simon teria importado carne contaminada pelo pior acidente nuclear da história e na época o senador gaúcho estava como Ministro da Agricultura justamente do governo Sarney.

Em relação ao caso do filho do Simon para atuar na Portosol, que tem o governo gaúcho como um dos seus sócios, até o próprio senador gaúcho reconhece a denúncia, no entanto,afirma ele, que seu filho exerceu suas atividades sem remuneração. "Tiago Chanan Simon,meu filho, indicado como representante do governo do Estado na época, era diretor do Departamento de Desenvolvimento e Assuntos Internacionais, exerceu sua atividade de dirigente sem remuneração," diz o senador.

Já a carne contaminada, garante Simon que não era Ministro da Agricultura na época.