Thiago Davino - Minuto Esportes Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true CSA x CRB

Clássico é clássico e pode der definido nos detalhes. No “Clássico das Multidões” da tarde deste domingo (01) no Estádio Rei Pelé, o CRB contou com uma falha grave da defesa do CSA, marcou com Neto Baiano e garantiu a vitória por 1 a 0, que colocou o time regatiano perto do tetracampeonato estadual.

As duas equipes voltam a se enfrentar no próximo domingo, dessa vez com mando de campo do CRB e o time alvirrubro precisa apenas do empate diante do maior rival, para comemorar o título.

O JOGO – 1º TEMPO

Bola rolando e os quase 15 mil torcedores que foram ao Rei Pelé imaginavam um jogo tenso e pegado. Mas, ninguém esperava que as redes fossem balançadas logo aos dois minutos de jogo, depois de uma falha bizarra.

O CRB foi ao ataque, mas o CSA parecia ter o domínio da bola. Porém, o zagueiro Xandão tentou proteger a bola, o goleiro Cajuru não saiu e Willians Santana foi mais rápido e chutou em cima do goleiro e a bola sobrou na pequena área, livre para Neto Baiano que só empurrou para as redes.

Festa regatiana no Rei Pelé. A partir daí, o que se viu foi uma torcida azulina apreensiva e um time marujo que se não foi mais assustado, também tinha dificuldades para criar jogadas, apesar da maior posse de bola.

Foto: Thiago Davino

 

Na metade do primeiro tempo o CRB sofreu uma baixa. Depois de disputa dentro da área regatiana, Flávio Boaventura caiu sentindo dores na perna direita. O Zagueiro e capitão do “Galo” até tentou seguir, mas acabou substituído por Everton Sena.

Apesar da mudança, o time vermelho e branco continuou seguro na defesa, contendo os ataques, por baixo e por cima e na maioria das vezes, desorganizados do CSA. Final do primeiro tempo no Rei Pelé, CRB 1 x 0 CSA.

2º - TEMPO

Veio o segundo tempo e o que se viu foi um CSA ainda mais ofensivo, mas sem efetividade no ataque. O CRB por sua vez, montou duas linhas de quatro e não permitia grandes chances do adversário.

O CSA subia ao ataque em busca do empate, mas ficava exposto e por muito pouco não sofreu o segundo gol. Neto Baiano foi lançado, ficou livre, mas acabou esbarrando no goleiro Cajuru do CSA, que salvou.

Foto: Thiago Davino

 

A equipe azulina ainda chegou ao ataque, quando Josimar foi lançado na área e testou nas mãos do goleiro João Carlos, muito seguro no gol do CRB. O ritmo do jogo ia caindo de acordo com o tempo.

O CRB aproveitava toda e qualquer oportunidade para ganhar tempo. De acordo com as suas necessidades, os técnicos Marcelo Cabo do CSA e Mazola Junior do CRB trocavam peças e o jogo ficava pegado, com faltas e muitas paradas.

O árbitro Ricardo Marques concedeu quatro minutos de acréscimos, mas nada mudou e o CRB levou vantagem na primeira partida da decisão. CSA 0 x 1 CRB.