Fotos: MinutoEsportes Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

O CRB tinha contra o Criciúma na noite desta terça-feira (24) a chance de subir na tabela de classificação da Série B. Porém, depois de um jogo truncado, com poucas chances de gol, as duas equipes não saíram do 0 a 0 no Estádio Rei Pelé.

O empate acabou sendo pior do que o esperado para o CRB. Os resultados da rodada não ajudaram e o time regatiano perdeu três posições, caindo para 16º com 19 pontos e “assombrado” pela zona do rebaixamento.

Já o Criciúma segue no Z4, agora em 18º com 17 pontos. Na próxima rodada o CRB joga novamente em casa, diante do Londrina, enquanto o time catarinense recebe o Vila Nova no Heriberto Hulse.

O JOGO – 1º TEMPO

A noite era de reencontro no Estádio Rei Pelé. O CRB, hoje comandado por Doriva, tinha pela frente o Criciúma do técnico Mazola Junior, que iniciou o trabalho no time regatiano nesta mesma Série B.

Com a bola rolando, o jogo era de muito estudo, pegado, de muita marcação e com falta. Aos cinco minutos de jogo, o zagueiro Flávio Boaventura que voltava ao time regatiano,  cometeu falta dura e recebeu o cartão amarelo.

As primeiras chances demoraram, mas saíram. Felipe Menezes e Leilson arriscaram e assustaram pelo lado do CRB. Já o Criciúma também estava ligado no jogo e chegou perto com Nicolas, que deixou Boaventura para trás e chutou rasteiro para defesa do goleiro João Carlos.

Apesar do jogo movimentado, as duas equipes não saíram do zero no placar.

2º - TEMPO

No segundo tempo a historia foi a mesma. Duas equipes que jogavam de forma parecida, marcando forte e ao mesmo tempo, buscando alternativas para atacar o adversário. Logo no começo o Criciúma assustou numa triangulação de Élvis, Vitor Feijão e por último com Nicolas que voltou a ficar perto do gol.

O jogo era pegado dentro e fora de campo. Isso porque, os treinadores orientavam e cobravam. Quem se exaltou mais foi o técnico Mazola da equipe visitante e acabou expulso de campo.

A equipes passaram a mudar, o que levou o ritmo do jogo a cair de forma considerável. As faltas aumentaram, os cartões também e as chances de gol já não surgiam como no primeiro tempo.

O jogo entrou na reta final, o placar se mantinha e a última chance veio com o Criciúma. Alex Maranhão bateu e exigiu boa defesa de João Carlos, já nos acréscimos, mas depois a defesa afastou.

Aos 49 minutos, o árbitro encerrou a partida com o placar de 0 a 0 no Estádio Rei Pelé.