Foto: Divulgação-CSA Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Diferente de outros inícios de semana, esta segunda-feira (03) será diferente para o CSA. Isso porque, o time marujo vem de uma derrota nada normal por 3 a 0 para o Boa Esporte, terá apenas um tarde de treino para  confronto diante do Londrina, nesta terça-feira e ainda haverá reuniões para discutir o problema extra-campo do atacante Walter, que chegou a ser detido por ameaçar o funcionário da concessionária de energia elétrica.

Depois do jogo do final do sábado, o CSA não retornou para Maceió e ainda fez um treinamento no CT do Palmeiras em São Paulo e posteriormente retornou á capital alagoana. Já a reapresentação ficou marcada para o período da tarde.

Por sinal, o período da tarde reserva o último treinamento para o confronto diante do Londrina, nesta terça às 20h30 no Estádio Rei Pelé. Para este jogo, o técnico Marcelo Cabo terá o retorno do meia Neto Berola, recuperado de problemas musculares, além do zagueiro Leandro Souza e do lateral-esquerdo Rafinha, ambos retornam após cumprir suspensão.

O comandante azulino, por outro lado, não poderá contar com o meia Jhon Cley, que recebeu o terceiro cartão amarelo contra o Boa Esporte e está fora do próximo jogo. Quem também não estará a disposição, mas de forma definitiva, é o atacante Franklin “Mascote”, que não chegou a jogar e retornou ao Atibaia.

Elenco marujo treinou no CT do Palmeiras (Foto: Divulgação-CSA)

 

CASO WALTER

A tarde será movimentada no Mutange, tendo em vista que dirigentes azulinos e representantes do atacante Walter, terão uma reunião para discutir o problema da última sexta-feira.

O jogador chegou a ser detido e levado para a Central e Flagrantes I, no bairro do Farol, após ameaçar com uma arma de brinquedo, o funcionário da Eletrobrás, que iria suspender o fornecimento de energia do apartamento do jogador.

A princípio, o jogador deverá ser multado pelo ato de indisciplina. Apesar de estar de folga no momento do problema, o nome do clube foi vinculado ao problema.