1301924752saadenoparque

A Procuradoria Geral da República (PGR) recebeu nesta quarta-feira pedido da Justiça espanhola para prender Ricardo Teixeira, ex-presidente da CBF. O dirigente brasileiro é acusado de desviar milhões de euros em jogos da Seleção Brasileira em esquema que também envolvia o ex-presidente da Nike e do Barcelona, Sandro Rosell, que foi preso no país europeu há dois meses.

Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, a PGR deve acelerar a solicitação de compartilhamento de informações do processo na Espanha para abrir investigação sobre Teixeira no Brasil. O pedido dos dados deve ocorrer ainda nesta semana.

A abertura da investigação no país é a única forma do ex-presidente ser preso já que o Brasil não mantém acordo de extradição com a Espanha. Para ser preso pelo pedido das autoridades espanholas, Teixeira teria que deixar o país. Sem a possibilidade de extraditar o cartola, a PGR teria o compromisso internacional de transferir o processo para o Brasil.

A Espanha é o segundo país a pedir a prisão do ex-presidente da CBF, já que os Estados Unidos também já havia solicitado a prisão do dirigente por conta de fraudes ligadas ao futebol nas investigações que culminaram no escândalo de corrupção na Fifa.