Divulgacao 4c6a6dde 7237 410a bb87 486588f2e751

Policiais realizaram nesta quarta-feira 44 buscas em sete países europeus para investigar um suposto caso de manipulação de resultados e fraudes no Campeonato Belga, também chamado de Jupiler Pro League.

As autoridades investigam casos de lavagem de dinheiro, corrupção e de jogos que teriam tido os resultados combinados, o que qualificam como fraudes no Campeonato Belga .

O técnico do Club Brugge, o croata Ivan Leko, o agente de jogadores Mogi Bayat, o ex-diretor esportivo do Anderlecht, Herman Van Holsbeeck, além dos juízes Bart Verertenten e Sebastien Delferioere estão entre os detidos nas operações que foram realizadas na Bélgica, França, Chipre, Macedônia, Montenegro, Sérvia e Luxemburgo.

Também são apuradas acusações de fraudes ligadas a transferências de jogadores. Os principais clubes da Bélgica , Anderlecht, terceiro colocado na competição nacional, Standard Liège, que atualmente ocupa a quinta colocação, e Club Brugge, que está em segundo lugar, estão entre os alvos das operações de busca e apreensão. Este último clube, inclusive, está disputando a Liga dos Campeões, no Grupo A, ao lado de Borussia Dortmund, Atlético de Madri e Monaco.

Mandados judiciais também foram executados em residências de jogadores, dirigentes, agentes de jogadores, empresários, jornalistas, árbitros, um treinador e um advogado, além de um escritório de contabilidade e "alguns eventuais cúmplices", de acordo com o a Procuradoria Federal belga. A operação mobilizou 220 policiais.

Um relatório da Unidade de Fraudes esportivas da Polícia Federal do país, que revelou "indícios de transações financeiras suspeitas", deu início à investigação, conduzida desde 2017 pela Procuradoria do país europeu sobre possíveis fraudes no Campeonato Belga .