Thiago Davino - Minuto Esportes 884ea9f2 a044 4573 bda7 0219e4be8720 CSA

O CSA teve uma noite de sexta-feira (12) em que nada deu certo no Estádio Rei Pelé. Diante da Ponte Preta o time marujo levou um gol no começo e outro no final do primeiro tempo, chegou a descontar na segunda etapa, mas não evitou a derrota por 2 a 1 na Série B.

Com a derrota o CSA segue na 3ª colocação com 50 pontos e pode perder mais uma posição, caso o Avaí vença o Guarani neste sábado. O próximo compromisso do time azulino acontece n terça-feira diante do Coritiba fora de casa. Já a Ponte Preta subiu para 8ª colocação com 43 pontos e vai enfrentar o Figueirense em Campinas.

O JOGO – 1º TEMPO

Bola rolando e o CSA foi para campo com uma formação ofensiva do meia para frente, sem Didira adoentado, Daniel Costa e Rubens no banco, enquanto Pio, Jhon Cley e Alemão ganharam as vagas.

Coincidência ou não, o time alagoano começou o jogo desatento ou desentrosado e permitu que a Ponte Preta atacasse e chegasse ao gol com um minuto. Cruzamento na área e Matheus Vargas se jogou na bola e colocou a equipe paulista na frente.

A torcida que compareceu em bom número ao Rei Pelé, se assustou mas seguiu empurrando o time azulino. O CSA porém, tinha dificuldades na criação de jogadas e só conseguiu chegar com perigo depois dos 20 minutos, quando Alemão chegou a balançar as redes, mas havia dominado a bola com a mão e além do gol anulado, recebeu cartão amarelo.

Alemão comemora gol que seria anulado (Foto: Thiago Davino)

 

O CSA até tinha maior volume de jogo, mas pecava na criação, na finalização e ainda deixava espaços. Aos 39 minutos, o time visitante aplicou um contra-golpe rápido, André Luiz puxou o 3 contra 2 e deixou para Danilo Barcelos, que bateu de esquerda, com muito estilo, sem chances para o goleiro azulino.

Final do primeiro tempo no Rei Pelé, CSA 0 x 2 Ponte Preta.

2º - TEMPO

Na volta para o segundo tempo o técnico Marcelo Cabo iria tentar reverter o prejuízo. Rafinha deixou o campo para entrada de Hugo Cabral e assim, Juan seria deslocado para a lateral-esquerda e Alemão mais uma vez passando em branco, deu lugar a Rubens.

Nos primeiros minutos da etapa complementar, o CSA dava mostras que poderia reagir. Juan arriscou de fora da área, bateu forte e exigiu grande defesa do goleiro Ivan. O arqueiro da “Macaca” por sinal, afastava tudo de perigo que aparecia na sua frente.

Mas assim como no primeiro tempo, o CSA atacava e deixava espaços. Danilo Barcelos exigiu grande defesa de Lucas Frigeri e minutos depois, André Luiz bateu cruzado e voltou a assustar o time da casa.

Foto: Thiago Davino

 

O CSA estava perdido em campo. Nada parecia funcionar e o time marujo além de não conseguir chegar, ainda passava por apuros. Junior Santos e André Luiz chegaram perto de ampliar para a equipe paulista.

O jogo entrava na reta final e o CSA parecia entregue. Mesmo assim, aos 45 minutos, Daniel Costa levantou bola na área e o zagueiro Matheus Lopes desviou com os pés e diminuiu o marcador.

A partida seguiria até os 49 minutos, o CSA pressionou, mas não conseguiu empatar o jogo. Final de partida no “Trapichão”, CSA 1 x 2 Ponte Preta.