Divulgação/AV Assessoria de Imprensa Bbee3f08 925a 4d52 bb66 118c5d16ea52

A medalha não veio, mas nem por isso o retorno aos tatames deixou de ser positivo. Após quatro meses afastado das lutas por conta da lesão no tendão calcâneo, Douglas Brose voltou oficialmente às competições no último final de semana e conquistou o 5º lugar na etapa de Tóquio da Karate1 Premier League.

O brasileiro derrotou Daulet Shymyrbekov (Cazaquistão), Joaquin Lavin Gonzalez (Chile) e Angelo Crescenzo (Itália). Já na fase final, Brose perdeu para Eray Samdan (Turquia) e, na disputa pela medalha de bronze, foi derrotado por Mattia Pampaloni (Itália). “Considerando que foi minha primeira competição depois de quase cinco meses fora, não foi um resultado ruim. Não foi fácil, por conta do tempo parado, senti bastante a falta de ritmo na luta. Vinha treinando bem, mas nunca é a mesma coisa que a disputa de um campeonato. No geral, a experiência foi boa, tive a oportunidade de lutar com grandes atletas que não pararam por lesão e foram campeões recentemente. Deu para ter um bom parâmetro e, conversando com meus técnicos, todos avaliaram como um bom resultado, mesmo não conseguindo a medalha”, revelou o carateca que, além de capitão da Seleção Brasileira, é terceiro-sargento do Exército Brasileiro.

Já na Espanha para a disputa do campeonato mundial, que acontece em Madrid, Douglas Brose terá três semanas de preparação até o início da competição. O brasileiro disputa a fase classificatória no dia 7 do próximo mês. “Agora é foco total no campeonato mundial, que é a minha principal competição de 2018. Vou aproveitar essas semanas para dar sequência nos treinamentos, acertar alguns detalhes e corrigir o que não deu certo. A expectativa é grande para o mundial e preciso chegar forte para conseguir um bom resultado”, concluiu.